Fonte: Lance.com.br

A escolha do Brasil para a preparação final da África do Sul para a Copa do Mundo tem um motivo bem singelo. A explicação é de Carlos Alberto Parreira, treinador da Seleção desde o ano passado, que conversou com o LANCENET! na noite desta segunda-feira por telefone.

– Queremos que a África jogue com a bola no chão, tenha posse de bola. Lá o futebol não é assim. Eles têm muita qualidade técnica, mas nada melhor do que vir ao Brasil para verem o jeitinho que o brasileiro joga.

Entre todos os adversários previstos na excursão pelo país, o treinador já elencou quais serão os principais desafios, definidos por ele como os jogos “hight”.

– Os jogos mais difíceis serão contra o Cruzeiro e a seleção do Paraguai. É evidente que viemos para aprender, mas queremos deixar uma boa imagem. É aproveitar que jogaremos contra times que têm jogadores tarimbados – comentou Parreira.

O treinador contou que assistiu ao empate entre Cruzeiro e Deportivo Italia, na quinta-feira passada, na Venezuela.

– Cruzeiro tem um time muito bom tecnicamente – elogiou o comandante da África do Sul.

Em seu retorno a Belo Horizonte após quase seis anos, Parreira estará pela primeira vez a estrutura do Cruzeiro. O técnico disse que não conhece ainda a Toca da Raposa 2, onde os profissionais do clube treinam.

– Vi apenas quando estava próximo de inaugurar. Sabemos que é uma estrutura excelente – disse o treinador.

A última vez que Parreira esteve no Mineirão para enfrentar a Raposa foi 2002. No segundo jogo pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, o
Corinthians eliminou o Cruzeiro com uma vitória por 3 a 2.

Cruzeiro e África do Sul se enfrentam em amistoso nesta quarta-feira, às 21h50, no Mineirão. O duelo dos sul-africanos contra o Paraguai será no dia 31, em Assunção.

Anúncios