Fonte: UOL Esportes

Com 100% de aproveitamento em casa na Libertadores, até o momento, o Cruzeiro recebe o Nacional do Uruguai, que está invicto na atual edição da competição e não sofreu gols como visitante, nesta quinta-feira, às 19h (horário de Brasília), no Mineirão, no jogo de ida pela oitavas de final. A meta celeste é fazer prevalecer o mando de campo, aproveitando as grandes dimensões do campo (110 metros de comprimento por 75 de largura) e o apoio da torcida, para sair em vantagem e ter tranquilidade em Montevidéu.

Já o Nacional, que se classificou como primeiro colocado do grupo 6, com 12 pontos, um a mais que o argentino Banfield, quer confirmar a boa campanha como visitante e também o fato de o Cruzeiro não ter conseguido a primeira colocação da chave 7, que ficou com o Vélez Sarsfield. Em seis jogos na fase de classificação, o time uruguaio venceu três e empatou três. Fora de casa, a vitória foi sobre o Banfield, por 2 a 0, e dois empates sem gols, contra Monarcas Morelia e Deportivo Cuenca.

Para o Cruzeiro, uma vitória convincente sobre o Nacional pode valer não apenas uma vida mais fácil no jogo da volta, na capital uruguaia, na próxima quarta-feira, como a tranquilidade para a sequência da temporada. Após a eliminação celeste na semifinal do Campeonato Mineiro, com a derrota para o Ipatinga, por 3 a 1, no Mineirão, quando o técnico Adilson Batista escalou um time misto, o clima esquentou.

Houve manifestação de torcedores em frente à Toca da Raposa II e afastamento de sete jogadores. Um resultado ruim, em casa, contra o Nacional, poderá reaquecer o ambiente e piorar o relacionamento entre parte da torcida cruzeirense e Adilson Batista, que depois de uma fase conturbada em 2009, estava sereno nesta temporada.

No Mineirão, na atual Libertadores, o Cruzeiro venceu todos os quatro jogos disputados, incluindo a goleada sobre o Real Potosí, por 7 a 0, na fase preliminar da competição internacional. Pelo grupo 7, em Belo Horizonte, o time cruzeirense bateu Colo-Colo (4 a 1), Deportivo Italia (2 a 0) e Vélez Sarsfield (3 a 0). São 16 gols marcados, média de quatro por jogo, e apenas um sofrido.

Como visitante, no entanto, o Cruzeiro ainda não ganhou nesta Libertadores. Empatou com o Real Potosí, em 1 a 1, e pela etapa de grupos perdeu para o Vélez, por 2 a 0, empatando com Deportivo Italia e Colo-Colo, em 2 a 2 e 1 a 1, respectivamente. “A Libertadores é o nosso principal objetivo deste primeiro semestre, todo mundo sabe. Vamos estar motivados para este primeiro jogo. Temos de conseguir um bom resultado em casa para decidir com vantagem fora”, salientou o atacante Kléber.

Se os jogadores do Cruzeiro já estavam motivados para o primeiro jogo das oitavas de final, declarações atribuídas ao técnico Eduardo Acevedo, publicadas pelo jornal El Pais, que a história do Nacional na Libertadores é maior que a do adversário e que isso tem de prevalecer, aumentaram o ânimo celeste. Em Belo Horizonte, o treinador disse que não provocou o clube brasileiro e atribuiu às declarações provocativas à imprensa uruguaia.

Apesar de dizer que o Nacional tentará aproveitar as “poucas chances” que acredita serão criadas por seu time para vencer, o atacante Regueiro reconhece que o empate pode ser bom negócio. “Não perder é um bom resultado para nós. Somos conscientes que na partida de volta, em nosso campo, teremos de ser fortes para conseguir a vitória”, destacou.

Cruzeiro e Nacional, que já conquistaram títulos da Libertadores, fizeram boas campanhas na Libertadores do ano passado. O Cruzeiro foi derrotado pelo Estudiantes, por 2 a 1, no Mineirão, na decisão do título. A equipe argentina havia eliminado o time uruguaio na fase semifinal.

No Cruzeiro, Adilson Batista deve colocar o volante Fabrício, que teve problemas de contusão este ano, pela primeira vez nesta Libertadores, como titular, já que Fabinho, que vinha atuando não foi nem ao menos relacionado entre os 18 jogadores que ficarão à disposição de Adilson Batista para o jogo desta quinta-feira.

Elicarlos, que se recuperou de lesão muscular na coxa esquerda, é outro volante que foi relacionado pelo treinador cruzeirense. No ataque, Kléber que desfalcou o time nos dois últimos jogos, está de volta para formar dupla de ataque com Thiago Ribeiro, e tentar marcar os gols que poderão garantir o time cruzeirense na próxima fase da Libertadores.

No Nacional, os titulares Alvaro González e Maximiliano Calzada, que estavam contundidos, se recuperaram e deverão iniciar a partida no Mineirão. O volante Oscar Morales, que cumpriu suspensão contra o Morelia, no último jogo pelo grupo 6, e o lateral Christian Núñez, outro recuperado de contusão, devem ficar como opções no meio-campo.

Anúncios