Fonte: Globo Esporte

Nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), o Cruzeiro enfrentará, além do Nacional-URU, um adversário que o cercará durante toda a partida. O time mineiro terá de encarar a pressão de 20 mil fanáticos torcedores uruguaios, dispostos a carregar o time da casa à classificação para as quartas de final da Taça Libertadores da América.

A diretoria do Nacional escolheu jogar no estádio Parque Central, histórico para o futebol brasileiro – foi lá a primeira partida da seleção em uma Copa do Mundo – mas temido pelos clubes visitantes. No melhor estilo “alçapão”, o palco do duelo desta quarta tem gramado ruim e pequeno, além do alambrado a poucos centímetros da linha lateral do campo.

Tudo isso para tentar inverter a vantagem adquirida pelo Cruzeiro no Mineirão. A equipe celeste venceu por 3 a 1 e, para se manter na Libertadores, poderá até perder por um gol de diferença. As dificuldades serão enormes, mas os jogadores da equipe mineira estão preparados para suportar toda a pressão.

O SporTV2 exibe a partida ao vivo para o estado de Minas Gerais e para a cidade de Santos. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

A cidade de Montevidéu vive intensamente a expectativa do duelo. Todos os ingressos foram vendidos antecipadamente. Afinal de contas, estarão em campo cinco títulos da Libertadores – três do Nacional e dois do Cruzeiro – e dois mundiais interclubes, conquistados pela equipe uruguaia.

Adilson ainda não definiu o esquema

Nesta terça-feira, o técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, comandou um treinamento no Parque Central, local da partida contra o Nacional. Os jogadores bateram bola no gramado e sentiram um pouco a dificuldade que terão nesta quarta.

– Libertadores é isso mesmo. A gente tem que estar preparado para isso. Tenho certeza que nossos jogadores estarão preparados. Vamos fazer um grande jogo diante do Nacional – afirmou o meia Gilberto, do Cruzeiro.

Todos estão muito confiantes em um bom resultado, que garanta o time mineiro na próxima fase. O treinador não confirmou a equipe titular, mas deu dicas de que poderá utilizar a formação com três zagueiros. Durante grande parte da movimentação, Adilson trabalhou isoladamente com Gil, Leonardo Silva e Thiago Heleno.

A intenção de Adilson é bloquear ao máximo as investidas do Nacional. Como o jogo será de pressão e com muitas bolas alçadas na área, o treinador do Cruzeiro deve entrar com uma zaga alta, especialista nas jogadas aéreas.

Fabrício, recuperado de contusão, também tem chances de atuar. Ele foi substituído no intervalo da partida de ida, no Mineirão, após sentir uma lesão. Em seu lugar, entrou Elicarlos. Porém, se o Cruzeiro atuar com três zagueiros, Fabrício deverá ficar no banco de reservas.

Como a decisão da vaga pode ser feita na disputa de pênaltis – em caso de derrota por 3 a 1 – os jogadores do Cruzeiro também treinaram cobranças.

Atacante Varela deve ser confirmado

O Nacional precisa de um jogo praticamente perfeito para inverter a vantagem do Cruzeiro. O time terá que partir para cima e se proteger dos contra-ataques do time mineiro se quiser chegar às quartas.

O técnico Eduardo Acevedo espera aproveitar o apoio total dos torcedores para conseguir o feito. E, mais que a pressão das arquibancadas, o treinador terá o reforço de um de seus principais atletas: o atacante Varela.

O jogador sentiu uma contusão no Mineirão, ficou em tratamento intensivo e se recuperou para a partida desta quarta-feira. Porém, caso não tenha condições de atuar – o que é pouco provável – Diego Vera será o substituto.

A equipe precisa dar uma resposta à sua torcida, já que o Peñarol, principal rival do Nacional, com muita antecedência, já se sagrou campeão uruguaio de 2010.

Anúncios