Fonte: UOL Esporte

Para largar em vantagem no confronto das quartas de final da Copa Libertadores, nesta quarta-feira, às 21h50, no Mineirão, contra o São Paulo, o Cruzeiro precisará superar a melhor defesa da competição, com apenas dois gols sofridos em oito jogos. Assim, o time celeste confia no melhor ataque do torneio e na dupla de artilheiros, formada por Thiago Ribeiro e Kléber.

Na Libertadores, o ataque cruzeirense balançou as redes adversárias 26 vezes em dez jogos. Thiago Ribeiro é o artilheiro da competição com oito gols marcados, enquanto Kléber vem em seguida, com sete. Para o principal goleador, a esperança é que a boa fase da dupla de ataque seja mantida.

“Tomara que continue assim. Eu e ele estamos fazendo gol, vou torcer para que a gente continue no mesmo ritmo, na mesma meta, porque, a partir de agora, os gols vão ser fundamentais para a gente. Agora é foco total no São Paulo para conseguirmos mais uma boa partida e fazer os gols para ajudar o Cruzeiro”, afirmou Thiago Ribeiro.

Os únicos dois gols sofridos pelo São Paulo na Libertadores saíram na derrota por 2 a 1 para o Once Caldas, fora de casa. Para superar a defesa tricolor, que saiu de campo sete vezes sem ser vazada, Thiago Ribeiro indica que a constante movimentação dos jogadores de frente pode ser o caminho.

“É um confronto difícil, o São Paulo tem grande equipe, um sistema defensivo muito forte. Para furar esse tipo de bloqueio, é com movimentação. Quanto maior a movimentação, mais chances teremos de encontrar um espaço na zaga para chegar ao gol. É procurar usar o fator casa, colocar o São Paulo atrás e pressionar, buscar o gol a todo momento para conseguir a vitória”, analisou o atacante.

Artilheiro da Libertadores, Thiago Ribeiro marcou quatro gols nos dois jogos diante do Nacional, nas oitavas de final. Ele acredita que o bom momento pode ser mantido, mesmo que receba marcação especial por parte dos zagueiros tricolores.

“Independente de marcação especial, vou procurar manter o que venho fazendo. Procurar ter boas atuações, fazer os gols para ajudar o Cruzeiro. A marcação sempre vai existir e cabe ao jogador fugir da marcação, com bastante movimentação para superar o bloqueio do São Paulo e chegar aos gols”, analisou.

Anúncios