Fonte: UOL Esportes

Com o Cruzeiro em desvantagem no confronto das quartas de final da Copa Libertadores, diante do São Paulo, o goleiro Fábio buscou um exemplo de virada em sua carreira para aumentar as esperanças de reverter a situação desfavorável contra o tricolor paulista.

Fábio era o goleiro reserva do Vasco em 2000, quando a equipe carioca conseguiu impressionante virada diante do Palmeiras na final da Copa Mercosul, no Parque Antarctica, e se sagrou campeã da competição internacional. Depois de sair em desvantagem por 3 a 0 no primeiro tempo, Romário marcou três vezes e Juninho Paulista mais uma para que o Vasco chegasse à virada por 4 a 3 na casa do adversário.

“Estive dentro de um time que conseguiu uma virada em 45 minutos e conseguiu fazer quatro gols. Era uma competição sul-americana e uma equipe muito forte, que foi Vasco e Palmeiras no Parque Antarctica, e o Vasco conseguiu, em 45 minutos, fazer quatro gols. O futebol, quando se tem a oportunidade de entrar em campo, você depende de sua força. Se estivermos concentrado e confiantes, isso dependerá do empenho de nós jogadores”, destacou o goleiro cruzeirense.

O camisa 1 celeste utilizará o exemplo para incentivar os companheiros para reverter a desvantagem diante do São Paulo. “Muitos vivenciaram esse jogo. O importante é a gente fazer o primeiro gol para jogar a pressão para o lado do São Paulo. Temos que pensar que a gente está dentro ainda e que bastará o nosso esforço”, ressaltou.

Com a derrota por 2 a 0 para o São Paulo no Mineirão, o Cruzeiro precisa vencer por dois gols de diferença (a partir de 3 a 1) no Morumbi, na próxima quarta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), para avançar às semifinais da Libertadores. Caso devolva o placar de 2 a 0, a vaga será decidida em disputa de pênaltis.

Para Fábio, o Cruzeiro não pode perder a esperança em se classificar. “É importante a gente continuar com o mesmo pensamento. Infelizmente, a bola não entrou. Se nossa equipe tivesse feito um gol, mudaria todas circunstâncias da partida. A gente teve oportunidades e não conseguimos fazer o gol. Mas nada que a gente não possa ir para São Paulo, como fizemos no ano passado, e vençamos por 2 a 0”, salientou.

O goleiro cruzeirense tem como experiência positiva também a vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo no Morumbi pelas quartas de final da Libertadores do ano passado. Como havia vencido por 2 a 1 no Mineirão, a equipe celeste avançou às semifinais.

Anúncios