You are currently browsing the tag archive for the ‘clássico’ tag.

Fonte: GloboEsporte.com

Kléber é o tipo de jogador guerreiro, que vai sempre ao limite, e vez ou outra até passa do ponto. Seja qual for a intensidade, é exatamente isso que a torcida do Cruzeiro espera dele. Nesta quarta-feira, contra o Vélez Sarsfield, da Argentina, pela sétima rodada do Grupo 7 da Libertadores, o Gladiador comanda a Raposa, no Mineirão, às 19h30m (de Brasília). O time busca a liderança da chave (tem sete pontos, três a menos que o adversário). Segundo o atacante, confrontos com argentinos pela competição continental são diferentes dos demais.
– Em Libertadores todo jogo é difícil, mas contra argentino é clássico, tem rivalidade, é diferente. Assim como um Cruzeiro x Atlético-MG não é a mesma coisa, com todo respeito, que Ipatinga x Cruzeiro, por toda história e tradição. A rivalidade Brasil x Argentina é levada para dentro de campo – disse, em entrevista ao site oficial do clube.
Kléber é o artilheiro do Cruzeiro na temporada, com nove gols (cinco na Libertadores), e terá como rival nesta quarta o uruguaio Santiago Silva, que fez três dos seis gols do Vélez no campeonato. O Gladiador recomenda atenção com o adversário, que defendeu o Corinthians em 2002.

Anúncios

Fonte: Site Oficial

Em um clássico eletrizante, o Cruzeiro venceu o Atlético-MG por 3 x 1, na tarde deste sábado, no Mineirão, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. O time celeste teve que lutar muito e os gols foram marcados pelos zagueiros Gil e Leonardo Silva e pelo meia Roger, que fazia sua estreia com a camisa estrelada. Para o arquirrival, marcou Jairo Campos.

 Na “Era Adilson Batista” que começou em janeiro de 2008, foram disputados 12 clássicos com nove vitórias estreladas, dois empates e apenas uma derrota. O único revés neste período aconteceu quando o comandante celeste escalou um time com jogadores reservas, às vésperas da final da Copa Santander Libertadores 2009.

Com o resultado, o Cruzeiro assumiu a vice-liderança com 12 pontos e está a apenas um do Democrata-GV, líder com 13. Já o Atlético-MG permaneceu na sexta posição com seis pontos em cinco partidas.

Disputando duas competições simultaneamente, o técnico Adilson Batista tem optado por mesclar o time na disputada do Campeonato Mineiro. Porém, para enfrentar o rival, o comandante celeste mandou a campo a força máxima do Cruzeiro. A equipe foi formada no tradicional 4-4-2.

Já o técnico do Atléitco-MG Vanderlei Luxemburgo alterou o esquema do seu time. Ele sacou o atacante Obina para colocar o armador Renan Oliveira, alterando o time do 4-3-3 para o 4-4-2.
 
As duas equipes entraram  ao mesmo tempo pelo túnel central do Mineirão e com a camisa que pedia  paz no futebol mineiro.

Agora, o Cruzeiro volta suas atenções para a disputa da Copa Santander Libertadores. na próxima quarta-feira, às 19h 30, o time estrelado enfrenta o Colo-Colo do Chile, no Mineirão, pela segunda rodada da competição mais importante do continente.

Fonte: Lance!

O técnico Adilson Batista divulgou na manhã desta sexta-feira a lista dos relacionados para o clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG, domingo, no Mineirão. O comandante celeste chamou os principais jogadores, entre eles o meia Roger, que pode fazer sua estreia.

Sobre como a Raposa atuará, Adilson não revelou muitos detalhes. Mas acredita que quem acompanha os treinos na Toca da Raposa já pode esboçar como será a equipe no clássico.

– Não é questão de mistério. Cada um tem um jeito de trabalhar. Fiz treinamento às 16h de ontem (quinta-feira) e algo vocês (imprensa) poderão notar no jogo – disse o comandante celeste.

Confira a lista dos relacionados:

Goleiros: Fábio e Rafael
Laterais: Diego Renan e Jonathan
Zagueiros: Cláudio Caçapa, Gil, Leonardo Silva e Thiago Heleno
Volantes: Elicarlos, Fabinho, Fabrício, Henrique e Marquinhos Paraná
Meias: Bernardo, Gilberto, Pedro Ken e Roger
Atacantes: Anderson Lessa, Eliandro, Kleber e Thiago Ribeiro

Fonte: Globoesporte.com

O período de fortalecimento muscular terminou para o volante Fabrício. Nesta quinta-feira, ele treinou normalmente com o restante do grupo em um trabalho tático comandado por Adilson Batista. Depois, o jogador do Cruzeiro revelou aos jornalistas que foi relacionado pelo treinador para o jogo contra o Atlético-MG, neste sábado, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro.

– Já está mais do que na hora (de estrear na temporada). Vamos ver, estou treinando, fui convocado (para o clássico). Agora, é ver o que o Adilson Batista tem em mente, se ele precisar, estarei à disposição.

Fabrício ainda não jogou em 2010 porque sofreu uma contusão na panturrilha esquerda. Titular em 2009, agora ele tem que correr atrás do prejuízo.

– Estava fora, vou ficar no banco e tenho que buscar meu espaço de novo na equipe – declarou.

Fonte: Globoesporte.com

O Cruzeiro vai com força máxima para o clássico contra o Atlético-MG, neste sábado, às 17h, no Mineirão, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Existia a possibilidade de Adilson Batista poupar alguns titulares, com vistas ao jogo da próxima quarta-feira, contra o Colo Colo, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo 7 da Taça Libertadores, mas o treinador decidiu escalar o que tem de melhor no clássico, já que a Raposa tem o objetivo de recuperar a vice-liderança no Estadual.

– Estou acostumado com isso, acho que é possível conciliar (Libertadores e Estadual). Claro que o desgaste será lá na frente, nós estamos começando a temporada. Está todo mundo à disposição, à exceção do Wellington (Paulista), que foi suspenso. Vamos com um time forte – afirmou Adilson Batista, em entrevista ao site oficial do clube.

Com nove pontos em quatro jogos, o Cruzeiro ocupa a terceira posição, atrás de Ipatinga (10 pontos) e Democrata (13), ambos com um jogo a mais. Com a decisão de Adilson Batista, está praticamente garantida a escalação de jogadores como o goleiro Fábio, os laterais Jonathan e Diego Renan, o zagueiro Leonardo Silva, os volantes Henrique e Marquinhos Paraná, o meia Gilberto e os atacantes Thiago Ribeiro e Kléber.

Se nenhum desses jogadores apresentar algum tipo de problema de ordem física, o Cruzeiro deve ir a campo com a seguinte escalação diante do rival: Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Gil (Cláudio Caçapa ou Thiago Heleno) e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Elicarlos (Pedro Ken) e Gilberto; Thiago Ribeiro e Kléber. O armador Roger pode ser relacionado e ficar no banco de reservas, como opção para o decorrer do jogo.

Fonte: UOL Esporte

O clássico contra o Atlético-MG, no próximo sábado, às 17h, no Mineirão, marcará para o Cruzeiro o início de uma maratona de jogos válidos por duas competições diferentes: o Campeonato Mineiro e a Libertadores. A partir do confronto com o seu maior rival, o time celeste fará sete partidas em um intervalo de 23 dias.

Entre os dias 20 de fevereiro, sábado que vem, e 14 de março, o Cruzeiro disputará quatro jogos no Mineirão, quando enfrentará Atlético-MG, Colo-Colo, Uberaba e América-MG, sendo três partidas pelo Estadual e uma pela Libertadores.

No mesmo período, o Cruzeiro terá de viajar para fazer três partidas como visitante. O time do técnico Adilson Batista terá de se deslocar a Ituiutaba, no Pontal do Triângulo Mineiro, e a Juiz de Fora, na Zona da Mata para enfrentar Ituiutaba e Tupi, respectivamente, pelo Estadual, e irá a Caracas. Em 11 de março, para pegar o Deportivo Itália.

“Temos que estar preparados porque é o calendário, não tem como mudar essas coisas. O time está bem fisicamente. O desgaste sempre vai existir, mas o Cruzeiro nos oferece alimentação muito boa, hotel muito bom, então dá para descansar bastante até o dia da partida”, comentou o lateral-direito Jonathan.

Essa situação não é nova para o Cruzeiro, que disputa pela terceira vez consecutiva o Campeonato Mineiro e a Libertadores, paralelamente. Isso faz com que Adilson Batista adote um rodízio dos jogadores, poupando titulares em partidas do Estadual.

Para o goleiro Fábio, o Cruzeiro tem um elenco qualificado e com número suficiente de jogadores que permite ao treinador montar times fortes, evitando um desgaste físico. Ele comemorou o fato de jogadores que estavam contundidos, como o volante Fabrício, já estar à disposição de Adilson Batista, o mesmo acontecendo com o meia Roger, reforço apresentado há duas semanas.

“O grupo está bastante confiante no trabalho que vem sendo feito. Jogadores que estavam lesionados estão se recuperando bem, o Fabrício retornando, o Fernandinho em fase final para voltar. O Roger vem fazendo bons trabalhos. O Adilson é quem vai ter problema, porque são bons jogadores em todas as posições”, comentou Fábio.

Segundo ele, para enfrentar os desgastes do excesso de jogos e das viagens, é realmente preciso avaliar as condições físicas de cada jogador e, se for o caso, poupar aqueles mais desgastados.

“São jogos difíceis e as viagens se tornam mais desgastantes ainda pela distância de cada lugar, tanto dentro de Minas como quando a gente for jogar a Libertadores. Jogador quer sempre atuar, mas às vezes a gente tem que acatar o que é melhor para nós, ver a forma física depois de cada jogo, o desgaste individual de cada um, para termos não apenas nomes, mas uma equipe preparada para dar o melhor”, observou.

O time principal do Cruzeiro ficou longe de Belo Horizonte toda a semana passada, em função da viagem para Buenos Aires, onde foi derrotado pelo Vélez Sarsfield, por 2 a 0, na última quarta-feira. Da capital argentina, a delegação seguiu para Poços de Caldas. No sábado de Carnaval, a equipe venceu a Caldense, por 2 a 0 e retornou a Belo Horizonte. Os jogadores folgaram domingo e segunda-feira, retornando aos treinos na terça-feira.

Fonte: Globoesporte.com

Quando o primeiro turno acabou, o Cruzeiro estava a dez posições e 11 pontos de distância do G-4. Dez rodadas depois, e a desvantagem para o quarto lugar caiu para três colocações e apenas cinco pontos. Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-MG, a confiança na Raposa está em alta e o sonho de uma vaga na Libertadores cada vez mais vivo.

– A gente vem conversado muito sobre isso, o Adilson vem mostrando sempre a tabela. Dá muita moral vencer o clássico e contar com o apoio da torcida. A gente vai motivado para o jogo contra o Botafogo e para a briga pela Libertadores. – afirmou o volante Fabrício.

Para diminuir ainda mais a distância, o Cruzeiro precisa continuar vencendo – já são quatro partidas de invencibilidade, com três vitórias. E ainda torcer para os outros resultados continuarem ajudando. No próximo domingo, o time celeste faz o terceiro jogo seguido no Mineirão, contra o Botafogo.

– Sabemos que podemos chegar ao G-4 e demos mais um passo. Temos agora mais um jogo importante contra o Botafogo e esperamos jogar como foi no clássico – disse o lateral Jonathan.

Fonte: Site Oficial

O time celeste mostrou força, lutou o tempo todo e garantiu a vitória por 1 x 0 sobre o Atlético-MG, na tarde desta segunda-feira, resultado decisivo para as pretensões do Cruzeiro de disputar a Copa Santander Libertadores em 2010. A distância da zona de classificação caiu para cinco pontos, a serem retirados em nove rodadas.

O Cruzeiro tem agora 42 pontos ganhos, salta da 11ª para a sétima colocação e entra de vez na briga por uma das quatro vagas. Ao final da 29ª rodada, o Atlético-MG fecha o G-4 com 47 pontos.

O Cruzeiro teve apenas uma alteração em relação ao time que venceu o Goiás na quinta-feira. o volante Fabrício retornou de suspensão e ocupou a vaga de Elicarlos no meio-campo. O camisa 10 Gilberto recuperou-se de inflamação no tendão de Aquiles do pé direito e foi a campo. O meia-atacante Leandro Lima ficou no banco de reservas.

Já o rival contou com o retorno do atacante Éder Luís, recuperado de corte no tornozelo esquerdo. O zagueiro Benítez substituiu o suspenso Jorge Luiz formou dupla com Werley.

O gol da vitória por marcado logo aos 11 min do primeiro tempo, pelo atacante Wellington Paulusta. A defesa celeste teve muita competência e garantiu o 1 x 0 até o final.

O time celeste terá seis dias até o terceiro jogo consecutivo no Mineirão. O Cruzeiro enfrentará o Botafogo, no próximo domingo, a partir das 18h 30.

O jogo

Os rivais fizeram um primeiro tempo movimentado e com boas alternativas no Mineirão. O Cruzeiro foi mais objetivo e finalizou seis vezes, duas delas com correção. Já o Atlético-MG chutou quatro vezes a gol, três delas no rumo do gol defendido por Fábio. A primeira etapa teve 17 infrações, dez delas cometidas pelo time celeste.

O time celeste começou melhor e mostrou que queria sair na frente. O gol poderia ter saído logo aos 5 min, quando o volante Henrique cruzou da intermediária e o atacante Thiago Ribeiro se antecipou ao goleiro Carini, mas cabeceou para fora.

Mas estava desenhado que o jogo aéreo poderia ser um grande arma para o Cruzeiro e assim saiu o 1 x 0. Aos 11 min, Thiago Ribeiro avançou pela direita e acertou belo cruzamento, na medida para Wellington Paulista cabecear, sozinho, no canto direito.

O gol premiou o bom futebol mostrado pelo Cruzeiro nos minutos iniciais. O time celeste manteve a posse de bola e não teve a meta ameaçada. O Atlético-MG só foi finalizar aos 12 min, quando o atacante Renteria chutou fraco, da entrada da área e Fábio defendeu.

A partir daí, o jogo ficou mais equilibrado. A defensiva celeste passou a ter mais trabalho e protegeu com muita eficiência a grande área, sem dar espaço a finalizações.

Aos 37 min, Adilson Batista foi obrigado a mexer na equipe. Wellington Paulista, que recebera atendimento médico aos 22 min, deixou o campo com uma pancada na panturrilha direita. O equatoriano Guerrón entrou e logo recebeu passe de Gilberto pela direita, acreditou no lance e chutou sem ângulo. Carini defendeu com o pé.

Fábio só foi ter mais trabalho nos minutos finais. Aos 41 min, o lateral-esquerdo Thiago Feltri arriscou de muito longe e o camisa 1 caiu para defender em dois tempos. Aos 46 min, o volante Carlos Alberto chutou forte e o arqueiro celeste espalmou.

O Cruzeiro voltou do intervalo com o volante Elicarlos no lugar de Gilberto. Sem alterações, o Atlético-MG foi para o ataque em busca do gol de empate. A pressão foi grande nos minutos iniciais a novamente a defesa celeste saiu-se bem. Em lance perigoso, Thiago Feltri arrematou firme de dentro da área e Fábio mandou a escanteio.

Aos 14 min, Adilson Batista fez a terceira substituição. O meia-atacante Leandro Lima foi para o jogo, na vaga de Thiago Ribeiro. O novato passou a formar dupla com Guerrón.

O panorama da partida não mudou muito e o Cruzeiro lutou com muita garra para manter a vantagem. Fábio voltou a aparecer bem em cobrança de falta perigosa de Correa, da intermediária, aos 25 min. A certa altura, o time abdicou de atacar e tocou a bola para fazer o tempo passar, estratégia que surtiu resultado e esfriou o jogo nos minutos finais.

jogo de botão cruzeiroHoje a nossa dica é para os fãs do futebol de botão, e claro, apaixonados pelo nosso Cruzeiro.

Uma das mais recentes novidades da SHOPCRUZEIRO é o jogo de botão do clássico Cruzeiro x Atlético-MG.

Esse tipo de jogo é uma febre tanto entre a criançada como entre os adultos, e possui as mais diversas regras, dependendo da região, mas sempre proporcionando muita diversão.

Com este kit, você poderá se divertir com seus amigos simulando o maior clássico de Minas.

O Kit é composto por uma maleta com 2 times de botão, sendo um o nosso Cruzeiro e outro o rival Atlético-MG. O produto ainda é acompanhado por bolas de lã, duas traves, adesivos e regras básicas do jogo.

Compre já o seu Jogo de Botão do Cruzeiro aqui!

Fonte: UOL Esporte

A troca de túneis clássico mineiro da próxima segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro, foi recebida com indiferença pelos jogadores do Cruzeiro. O atacante Wellington Paulista definiu a questão como “vaidade” e destacou que muitos atletas já tiveram de utilizar o túnel da equipe visitante quando estiveram no Mineirão em partidas defendendo outros clubes.

“Quando vim jogar aqui no Mineirão, fiquei no outro túnel, e agora trocando, para a gente, não faz muita diferença. Acho que é mais vaidade do pessoal e, para a gente, não interfere muito. O negócio, para a gente, é dentro de campo, nas quatro linhas. O importante é vencer e subir na tabela”, afirmou o atacante.

Já o capitão Leonardo Silva ressaltou que nem o aquecimento para a partida sofrerá alterações. “Para maioria, não muda nada. A gente, quando joga no Mineirão, aquece dentro do campo, não aquece no vestiário. Então não vai mudar nada. Futebol vai ser decidido dentro de campo, principalmente esse jogo. A gente vai, cada um, achar o seu espaço no vestiário para que, em campo, a gente pense só em vencer o jogo”, salientou.

Com o aval da Polícia Militar de Minas Gerais, que garantiu após estudo técnico ser viável do ponto de vista de segurança, Atlético e Cruzeiro trocarão os túneis e vestiários que tradicionalmente ocupam no Mineirão, para o clássico da próxima segunda-feira. Dessa forma, o Atlético, mandante da partida, ficará com o túnel 1, que normalmente é destinado ao rival.

Antes do clássico mineiro, Cruzeiro e Atlético vão a campo na próxima quinta-feira. No Mineirão, o time celeste receberá o Goiás. Já a equipe alvinegra vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo. As duas partidas serão realizadas às 21h (horário de Brasília).

Siga-nos no Twitter