You are currently browsing the tag archive for the ‘cruzeiroxsão paulo’ tag.

Fonte: Globo Esporte

Após mais uma derrota para o São Paulo, e a consequente eliminação na Taça Libertadores, os jogadores do Cruzeiro já estão com a cabeça na disputa do Campeonato Brasileiro. E para dar uma injeção de ânimo no elenco, o time conta com um retrospecto extremamente favorável quando o assunto é atuar fora de casa pelo torneio nacional.

Afinal de contas, o time mineiro não perde longe de sua torcida há 13 jogos. A invencibilidade vem desde o segundo turno do Campeonato Brasileiro do ano passado. Neste domingo, o compromisso será contra o Guarani, em Campinas, pela terceira rodada da competição.

– Agora é pensar no Campeonato Brasileiro. Antes da parada da Copa, temos que pontuar o máximo possível para que a gente busque o título no final – destacou o goleiro Fábio.

A última derrota do Cruzeiro longe de seus domínios foi no dia 2 de agosto. Na oportunidade, o time mineiro perdeu por 4 a 1 para o Grêmio, em Porto Alegre. Depois disso, foram nove vitórias e quatro empates. Nesses jogos, o Cruzeiro marcou 25 gols e sofreu 15.

Anúncios

Fonte: Site Oficial

Eliminado da Copa Santander Libertadores com a derrota por 2 x 0  para o São Paulo, na noite desta quarta-feira, no Morumbi, o Cruzeiro já  concentra todas as suas forças para a disputa do Campeonato Brasileiro. O time estrelado tentará repetir os feitos de 1966 e 2003, quando levantou a taça.

Em dois jogos nesta edição do Brasileiro, o Cruzeiro somou quatro pontos. Uma das forças da Raposa desde o ano passado é o retrospecto fora de casa. São 13 rodadas sem conhecer um revés longe de Belo Horizonte na competição nacional.

O atacante Wellington Paulista afirmou que o time irá lutar muito para conquistar o Campeonato Brasileiro. Ele recordou que o Cruzeiro tem uma partida difícil, neste domingo, contra o Guarani, em Campinas.

“Agora é levantar a cabeça e temos que vencer esses jogos importantes no Brasileiro. Temos que vencer e no domingo vamos buscar dos três pontos”, destacou.

Já o atacante Thiago Ribeiro destacou que a equipe precisa conquistar o máximo de pontos antes da paralisação para a Copa do Mundo. Até lá, o Cruzeiro fará cinco jogos e disputará 15 pontos.

“Temos o Guarani no domingo e o Brasileiro para tentar salvar o ano e levar o Cruzeiro ao título. Em Campinas, precisamos entrar com o pensamento de vitória e tentar ficar na primeira colocação nestes jogos antes da Copa”, disse.

Para o jogo de domingo, o técnico Adilson Batista não poderá contar com o armador Roger, que cumpre o último jogo de suspensão da época que ainda atuava pelo Grêmio, e com o zagueiro Leonardo Silva, que foi expulso na última rodada contra o Avaí, no Mineirão.

Fonte: Site Oficial

O Cruzeiro terá nesta quarta-feira, a partir das 21h 50, um desafio à altura de sua história vencedora. O time celeste enfrentará o São Paulo, no Morumbi, com o peso de quem precisa reverter os 2 x 0 sofridos no Mineirão, há uma semana,  para passar à semifinal e manter vivo o sonho do tricampeonato da Copa Santander Libertadores.

“Eu acredito!” foi o grito do torcedor no último domingo, quando o Cruzeiro reagiu de um primeiro tempo adverso e empatou por 2 x 2 com o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro. O sentimento é justificado pelo rol de títulos de quem conquistou a América em 1976 e 1997.

Títulos e classificações surpreendentes não são raros na história celeste. Na campanha de 1997, a equipe perdeu os três primeiros jogos da fase de grupos, foi dada como morta, mas venceu os três seguintes e passou às oitavas. Neste estágio, o Cruzeiro perdeu por 1 x 0 para o El Nacional no Equador, venceu por 2 x 1 no Mineirão fez 5 x 3 nos pênaltis.

Outra jornada surpreendente e inspiradora foi a final da Copa do Brasil de 1996. O Cruzeiro empatou o jogo de ida com o Palmeiras, no Mineirão, por 1 x 1. O adversário já era dado como campeão, mas a Raposa fez 2 x 1, de virada, em São Paulo, e levou a taça. São dois exemplos de como a camisa azul estrelada tem tradição e pesa em momentos decisivos.

Para abonar a fé do torcedor celeste no time, o Cruzeiro precisa vencer por três gols de diferença ou mesmo dois, desde que marque três tentos ou mais na casa do adversário. Se devolver o placar de 2 x 0, a vaga na semifinal será decidida nos pênaltis.

A primeira tarefa dos atletas cruzeirenses é repetir o placar do jogo de volta das quartas de final de 2009, quando fez 2 x 0, gols de Henrique e Kleber, e passou adiante. Naquela oportunidade, o time celeste havia vencido por 2 x 1 no Mineirão e precisava do empate.

“Sabemos que todo mundo estará torcendo e vão passar uma vibração legal. Esperamos voltar com a classificação, que é difícil, mas não impossível. Ano passado fomos lá e ganhamos uma partida difícil, em situação um pouco diferente, mas todos estão confiantes, não só o torcedor, como os jogadores e a comissão técnica”, recordou Kleber.

O volante Fabrício sabe que não pode prometer a vaga, mas garante que o Cruzeiro deixará tudo no gramado do Mineirão e deixará o campo ciente de que não poderia ter feito mais.

“A gente sabe que o São Paulo tem muita qualidade e acredito que eles também não esperavam vir aqui no Mineirão e vencer por 2 x 0. Como eles ganharam aqui, temos a possibilidade de ganhar lá também. Independentemente de conseguir a classificação, o importante é a gente dar o máximo e sair com a cabeça erguida”, observou.

O técnico Adilson Batista tem duas dúvidas para esta quarta-feira. O lateral-direito Jonathan e o atacante Kleber se recuperam de lesões musculares na coxa esquerda e farão teste no vestiário do Morumbi para saber se irão a campo. o volante Elicarlos e o atacante Wellington Paulista foram os substitutos na partida de domingo contra o Avaí.

Fonte UOL Esporte

Para seguir na luta pelo título da Libertadores, o Cruzeiro precisa – no mínimo – de dois gols de diferença contra o São Paulo nesta quarta, às 21h50m (de Brasília), no Morumbi, pelas quartas de final da competição. Apesar do grande risco de eliminação, o atacante Kleber garante que sua meta para o ano não muda: conquistar um torneio importante.

– Meu sonho vai existir sempre, independente de ser eliminado ou não. Minha maior vontade e desejo é conquistar um título de expressão pelo Cruzeiro. Se não for a Libertadores, temos todas as condições para conquistar o Campeonato Brasileiro. Nosso elenco é praticamente o mesmo e estou muito confiante – disse o jogador à Rádio Globo MG.

Apesar de já falar no Campeonato Brasileiro, Kleber não jogou a toalha. Nem de longe. O Gladiador promete que não faltará luta ao time celeste no Morumbi.

– A gente vai lutar independente da situação. A situação não é boa, é difícil, mas estamos confiantes. É um jogo difícil, sabemos a qualidade do São Paulo, mas vamos buscar o resultado.

No ano passado, também nas quartas de final da Libertadores, Cruzeiro e São Paulo se enfrentaram e a Raposa se classificou com uma vitória por 2 a 0 no Morumbi. Se conseguir repetir o resultado, a vaga para as semifinais será decidida nos pênaltis.

– Nossa equipe tem condição de fazer um jogo como aquele. É uma situação completamente diferente, eles tiveram um jogador expulso no primeiro tempo, agora estamos com uma desvantagem. Não acho que o São Paulo vai jogar pra cima da gente não. Eles vão atacar, mas vão jogar mais precavidos do que o de costume para um time que joga em casa. Se o São Paulo tentar um jogo aberto para cima de nós, pode ficar complicado, eles podem arriscar a classificação – analisou.

Kleber não se intimida com o adversário e nem com a promessa de estádio lotado. O jogador inclusive espera que o time faça um gol no primeiro tempo para deixar a torcida são-paulina apreensiva.

– Com certeza, a casa vai estar cheia. O torcedor do São Paulo é parecido com o do Cruzeiro. Se a gente de repente fizer um gol ali no primeiro tempo, o torcedor pode ficar apreensivo e pegar um pouco no pé. A gente tem que procurar fazer gol no primeiro tempo e botar pressão neles – afirmou o atacante.

Fonte: Lance!

A segunda-feira foi de resposta positiva dos jogadores que estavam no departamento médico. O goleiro Fábio já fez um trabalho de campo com o preparador Oscar Rodríguez e está liberado para o jogo. Kléber e Jonathan seguem em tratamento de um estiramento grau um na coxa esquerda, mas o técnico Adilson Batista conta com ambos para o time titular desta quarta-feira, no Morumbi.

– Nós precisamos era recuperar esses atletas, conscientizá-los da importância que tem o jogo, para que a gente entre atento – declarou o treinador celeste.

Leonardo Silva, que estava suspenso no jogo de ida, também está confirmado. Desta forma, a Raposa vai sem desfalques para o duelo contra o Tricolor Paulista.

Fonte: Globo Esporte

O atacante Thiago Ribeiro – artilheiro da Taça Libertadores, com oito gols – disse não temer o Morumbi lotado, e o eventual barulho que o torcedor são-paulino poderá fazer. Para o jogador, a meta é abrir o placar antes que o Tricolor tenha chance de se adaptar ao jogo. Para Thiago, isso fará com que os jogadores e a torcida fiquem assustados com a possibilidade de perder a vaga.

O Cruzeiro precisa – no mínimo – de dois gols de diferença para conseguir um lugar nas semifinais da Libertadores. E, para Thiago Ribeiro, a equipe celeste terá de pressionar desde o início da partida.

– O caminho para chegar à classificação é acreditar que é possível e ter personalidade. Um gol nos coloca na briga. O São Paulo tem que entender que tem um adversário disposto a ganhar. É tudo ou nada. Todas as fichas têm que ser jogadas. Chegou o momento de o Cruzeiro mostrar do que é capaz. Jogando futebol, não importa o lugar nem o adversário. Eu aposto na classificação do Cruzeiro – disse.

No Mineirão, o Cruzeiro não conseguiu chegar ao gol do São Paulo, embora tenha tido chances de marcar. Thiago Ribeiro, a propósito, chegou a fazer um gol, mas o árbitro anulou o lance equivocadamente por entender que o jogador estava impedido.

O atacante do time celeste entende que é vital que o Cruzeiro agrida o São Paulo, mas admite certa preocupação na defesa. Thiago disse que não será possível se descuidar na retaguarda, já que um gol da equipe da casa dificultará ainda mais as pretensões do Cruzeiro.

– Reverter um resultado como esse não é fácil, mas também não é impossível. O jogo ainda está aberto. Temos que jogar bola. Não tem segredo. É o jogo da vida. Temos que fazer um gol primeiro, e eles certamente vão se assustar. O Adilson Batista está preparando alguma coisa. É o jogo do ano. Se não nos classificarmos, um jogador tem que olhar para outro e saber que fizemos de tudo. Independentemente de ter 70 mil no Morumbi, temos de jogar – declarou Thiago Ribeiro.

Cruzeiro e São Paulo se enfrentarão nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Morumbi. Novo placar de 2 a 0, mas a favor do Cruzeiro, levará a decisão da vaga às semifinais da Taça Libertadores para os pênaltis.

A derrota para o São Paulo por 2 a 0 no Estádio do Mineirão não tirou a confiança do goleiro Fábio de que o Cruzeiro conseguirá a classificação às semifinais da Copa Libertadores. Em entrevista à Rádio Itatiaia, o capitão da equipe na última quarta-feira, disse ser possível vencer o adversário no Morumbi, como ocorreu no ano passado.

“O importante é a gente continuar com o mesmo pensamento. Infelizmente a bola não entrou e, se tivesse entrado, mudaria a historia da partida. Nada que a gente não possa ir para São Paulo e ganhar, como no ano passado. Vencer por 2 a 0 e depois nos pênaltis. Se fizermos o primeiro gol a pressão passa para o lado deles”, afirmou o arqueiro.

Fonte: Site Oficial

Apesar da derrota por 2 x 0 para o São Paulo, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, o técnico Adilson Batista afirmou que o Cruzeiro tem totais condições de conseguir a classificação para a semifinal da Copa Santander Libertadores. O comandante celeste acredita na qualidade do time estrelado para reverter a situação na capital paulista.

“Infelizmente, hoje (quarta-feira) não foi possível e temos que parabenizar o São Paulo, que fez um grande jogo na Libertadores. Mas não tem nada perdido. É difícil, mas não é impossível. Vamos recuperar esses atletas, alguns sentiram o desgaste do jogo de domingo em Porto Alegre (contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro)”, destacou.

Adilson Batista ressaltou que o Cruzeiro conseguiu neutralizar os pontos fortes do São Paulo, mas sofreu os gols em lances isolados do time paulista.

“O São Paulo teve poucos escanteios e pouco lance de bola parada, que são o seu forte. O Cruzeiro jogou do meio de campo para frente, principalmente no segundo tempo. Hoje (quarta-feira), não foi possível, a gente lamenta, mas vamos levantar a cabeça para tentar vencer o São Paulo no Morumbi”, disse.

O comandante celeste passou confiança e recordou que, na temporada passada, o Cruzeiro conseguiu vencer o São Paulo por 2 x 0 no mesmo estágio da competição, no Morumbi, resultado que levaria a decisão para os pênaltis na próxima semana.

“Eu senti que eles (os jogadores) querem reagir, estão se cobrando no bom sentindo e com esperança de reverter o resultado. Já fizemos isso no ano passado lá (em São Paulo) e fizemos recentemente contra o Nacional-URU fora. É difícil, mas nós temos que acreditar, trabalhar e recuperar”, observou.

Fonte: Site Oficial

O torcedor celeste assistirá na noite desta quarta-feira, às 21h 50, no Mineirão, ao confronto entre dois candidatos a conquistar a Copa Santander Libertadores. Cruzeiro e São Paulo, duas das equipes mais tradicionais do país, se encontram nas quartas de final do torneio mais importante do continente pelo segundo ano consecutivo.

O embate reunirá nada menos que cinco taças continentais. O Cruzeiro levantou o título em 1976 e 1997, enquanto que o São Paulo foi o vencedor em 1992, 1993 e 2005.

O Cruzeiro chegou ate aqui com a segunda colocação no grupo 7 e duas vitórias sobre o Nacional-URU, nas oitavas de final. A campanha celeste na competição continental é de seis vitórias, três empates e uma derrota.

Já o São Paulo foi o primeiro colocado no grupo 2, mas teve bastante dificuldade para eliminar o Universitário-PER nas oitavas de final. O time paulista empatou as duas partidas com os peruanos por 0 x 0 e só eliminou o adversário nos pênaltis.

Para passar de fase, o Cruzeiro confia na sua linha ofensiva, já que possui o melhor ataque da competição com 26 gols em dez jogos. Além disso, a Raposa conta com o artilheiro do certame, Thiago Ribeiro, com oito gols e o vice, Kleber, que balançou as redes adversárias em sete oportunidades.

O armador Gilberto, convocado para a Seleção Brasileira que disputará a Copa do Mundo, afirmou que terá mais determinação para fazer uma grande partida e ajudar o Cruzeiro a encaminhar a classificação no primeiro jogo.

“O jogo por si só já me motivava. É um jogo importante e a gente precisa fazer um bom resultado. É lógico que jogar depois de uma convocação para a Copa do Mundo dá muita motivação. Mas, acima de tudo vou tentar fazer o melhor neste jogo para o Cruzeiro conseguir uma vantagem para o jogo em São Paulo”, destacou.

Outro trunfo para o Cruzeiro conquistar uma boa vantagem e decidir a classificação com tranqüilidade na capital paulista é a força do time celeste dentro dos seus domínios. Nos cinco jogos em que a Raposa foi mandante na competição, foram cinco vitórias. O time celeste marcou 22 gols e sofreu apenas dois gols.

Já o atacante Kleber espera contar com o apoio da china azul. O Gladiador ressaltou que quando a torcida joga junto com a equipe é muito difícil vencer o Cruzeiro no Gigante da Pampulha.

“O torcedor tem um peso muito grande e influencia diretamente no comportamento da equipe. É necessário que eles tenham paciência, encham o Mineirão e nos incentivem, porque a gente vai precisar muito deles”, afirmou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Depois de eliminar o Nacional-URU com facilidade na fase anterior, o Cruzeiro é visto como favorito até mesmo pelos adversários do São Paulo. A superioridade cruzeirense nos bastidores aumenta ainda mais quando o momento do time paulista na competição é avaliado. A equipe paulista teve grande dificuldade para passar pelo modesto Universitário-PER. E como o jogo envolve muita tradição e vários títulos, não poderia faltar o famoso “esquenta” antes da primeira partida, ainda mais depois do duelo entre as duas equipes na Libertadores de 2009. Para Adilson Batista, porém, não há favorito.

Ciente dos momentos distintos que vivem os dois clubes, o técnico não quer nenhum rótulo. “Há um equilíbrio. Nós respeitamos o São Paulo e tenho certeza que do outro lado existe o respeito pela equipe do Cruzeiro. São duas equipes grandes, acostumadas a decidir, são tradicionais e já venceram a competição. É um jogo de muita importância e a gente sabe da responsabilidade”, afirmou.

“Será um jogo muito complicado contra o São Paulo, um confronto entre duas equipes multicampeãs, dois clubes tradicionais e acostumados a vencer. Vai ser um grande jogo”, disse.

Animado com o bom momento da equipe na Libertadores, o treinador celeste pediu o apoio da torcida em um momento decisivo para o clube na temporada. Uma vitória em casa ajudaria bastante o Cruzeiro, que largaria em vantagem no duelo contra o São Paulo.

“Nossa torcida é inteligente, apaixonada e com certeza nós teremos lá os 64 mil ingressos. Eu e os jogadores precisamos dessa ajuda. É amor e incentivo ao Cruzeiro. Peço o apoio, a compreensão, para que incentive, ajude. Nós vimos no Uruguai o Nacional perdendo de 3 a 0 e a torcida declarando amor ao seu clube. Então ajudem. É isso que eu peço. Ajudem, incentivem, gritem, participem, como nós sempre fizemos”, afirmou.

Até o final da tarde desta segunda-feira mais de 33 mil torcedores já garantiram presença no Mineirão. Nas bilheterias 16.269 ingressos foram vendidos. Os 17 mil sócios do clube também já estão com o bilhete na mão.

Siga-nos no Twitter