You are currently browsing the tag archive for the ‘deportivo itália’ tag.

Fonte: Terra.com.br

Autor de dois gols na vitória do Cruzeiro sobre o Vélez Sarsfield por 3 a 0, na última quarta-feira, Kléber foi eleito pela Conmebol o jogador da semana da Copa Libertadores da América. O site oficial da entidade divulgou o resultado da eleição neste sábado à noite e destacou o feito do atacante.

“Em partidas como essas é que se destacam os jogadores que são fundamentais à equipe. Do outro lado, estava o Vélez, invicto e líder do Grupo 7. Mas seus gols apareceram para que o Cruzeiro liderasse o grupo. Este é Kléber de Souza, melhor jogador da 9ª semana da Libertadores”, informou a entidade.

A Conmebol destacou também que, com os dois gols marcados, Kléber é o novo artilheiro da Libertadores, com sete gols. Antes, ele havia marcado duas vezes contra o Colo Colo, uma vez contra o Real Potosí e mais duas contra o Deportivo Itália.

Anúncios

Fonte: GloboEsporte.com

Depois de afirmar que a atuação na vitória sobre o Vélez Sarsfield na última quarta-feira, por 3 a 0, foi a melhor do Cruzeiro nesta temporada, o técnico Adilson Batista já começou a pensar no próximo adversário da Raposa na Taça Libertadores.

A equipe celeste assumir a liderança do Grupo 7 com dez pontos, mas com melhor saldo de gols que o Vélez, segundo colocado. Na próxima terça-feira,o Colo Colo-CHI, que é o terceiro colocado com quatro pontos, e o Deportivo Itália-VEN, último com um ponto, se encontram em Caracas para fechar a quinta rodada.

– Não tem tranquilidade em Libertadores. A gente aguarda o jogo deles em Caracas – afirmou Adilson Batista. Os chilenos recebem o Cruzeiro em Santiago no próximo dia 15, enquanto os argentinos encaram em Buenos Aires os venezuelanos, para fechar a última rodada.

Para o comandante celeste, o Colo Colo também sentirá dificuldades na Venezuela, na terça-feira, dia 6.

– Acredito que devam encontrar dificuldades, como o Vélez teve e nós tivemos – afirmou – Depois a gente pensa com calma, a necessidade nossa, mas o Cruzeiro trabalha para vencer os jogos. Vamos lá para fazer um grande jogo e tentar vencer.

Fonte: Cruzeiro.com.br

Diante de mais de 40 mil torcedores, o Cruzeiro jogou o que sabe e bateu o Vélez Sarsfield, por 3 x 0, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, resultado que vale o primeiro lugar do grupo 7 da Copa Santander Libertadores. A equipe celeste deu um grande passo para avançar às oitavas-de-final e seguir em campanha rumo ao tricampeonato.

A Raposa chega a 10 pontos ganhos, com seis gols de saldo, e assume a dianteira no lugar do Vélez, que soma dez pontos e um tento de saldo. Ambos os times estão fora do alcance do Colo-Colo, que tem quatro pontos e completa a rodada contra o Deportivo Itália, na próxima terça-feira, em Caracas.

Com a margem estabelecida nesta quarta-feira, o Cruzeiro tem boa chance de confirmar a classificação como líder com uma vitória na partida contra o Colo-Colo, no dia 15 de abril em Santiago. Ao mesmo tempo, Vélez e Deportivo Itália se enfrentarão em Buenos Aires.

O Cruzeiro entrou em campo com a formação que começa a ficar gravada na mente do torcedor, com Thiago Heleno na zaga, Fabinho e Gilberto no meio-campo. Apesar do esforço para se livrar da dor no tornozelo esquerdo, o armador Roger não reuniu condição de jogo e acabou cortado da relação e ficou fora do banco de reservas.

Em noite excelente da dupla de ataque, o Cruzeiro mostrou que é candidato ao título e dominou amplamente as ações. A vitória foi construída com gols de Thiago Ribeiro, aos 32 min da primeira etapa, e de Kleber, aos 3 min e 8 min do segundo tempo.

Como só volta a campo pela Libertadores dentro de duas semanas, o Cruzeiro terá tempo para se dedicar exclusivamente ao Campeonato Mineiro. Neste sábado, o time enfrentará o Uberaba, no Mineirão, no jogo de ida das quartas-de-final.

O jogo

Cruzeiro e Vélez fizeram um primeiro tempo típico de confrontos Brasil x Argentina. Nos minutos iniciais, a disputa ficou quase que restrita à zona intermediária do campo, sem que os goleiros Fábio e Montoya tivessem as metas ameaçadas.

O empate não era mau resultado para o Vélez, que se manteria na liderança com um ponto, e isso ficou claro na maneira de jogar da equipe. Os argentinos pouco ou nada se arriscaram nos 45 minutos iniciais e o Cruzeiro encontrou uma defesa muito bem armada pela frente.

Aos poucos o Cruzeiro encontrou uma maneira de se infiltrar no campo adversário, com os avanços de Jonathan e Thiago Ribeiro pelo lado direito. O primeiro bom momento do time celeste aconteceu aos 14 min, quando Leonardo Silva desarmou um adversário na defesa e lançou Ribeiro, que avançou e cruzou para Kleber forçar Montoya a trabalhar.

Foi só a primeira boa tabela da dupla de ataque celeste, que mostrou bom entendimento. Aos 17 min, Thiago Ribeiro mostrou estar ligado no jogo ao roubar uma bola no campo de ataque e cruzar. De fora da área, Kleber chutou com categoria, rente à trave esquerda.

O Cruzeiro se estabeleceu como protagonista do jogo e mexeu no placar aos 32 min, em lance genial de Thiago Ribeiro, curiosamente pelo lado oposto ao de costume.

O atacante recebeu lançamento de Diego Renan na ponta esquerda, invadiu a área e passou por um. Tentou o passe, a bola voltou e o camisa 11 seguiu em direção ao meio. Driblou outro adversário e encheu o pé, do semicírculo, certeiro no canto direito.

Logo após o gol, Adilson Batista sacou Thiago Heleno, lesionado, e lançou Gil. O Vélez bem que tentou ameaçar, mas não conseguiu. Aos 33 min, López arriscou um chute de fora da área e a bola passou longe do gol celeste.

A equipe celeste poderia ter ido para o vestiário com vantagem maior, já que aos 44 min Jonathan avançou, tabelou com Henrique e chutou firme, de pé esquerdo. Montoya fez grande defesa e espalmou a escanteio.

Recolhido no vestiário, o Vélez retardou o início da segunda etapa em dez minutos, mas não conseguiu esfriar o time celeste. O Cruzeiro voltou arrasador e definiu o placar rapidamente, sem dar chance para o adversário tentar mudar algo.

Logo aos 3 min, Henrique roubou a bola no meio-campo, avançou pelo lado direito e passou a Thiago Ribeiro. Em noite muito inspirada, o atacante cruzou na medida para Kleber completar de carrinho e acertar o ângulo direito de Montoya. Bela trama.

A torcida ainda comemorava quando, aos 8 min, Thiago Ribeiro, mais uma vez, recebeu de Diego Renan e acertou passe primoroso para Kleber. O Gladiador recebeu em velocidade na área e, sem dominar, mandou por entre as pernas de Montoya. Cruzeiro 3 x 0.

Vitória definida, o Cruzeiro diminuiu o ritmo, mas sem perder o controle das ações. O Vélez chegou mais ao ataque, sem no entanto ameaçar Fábio verdadeiramente.

Adilson Batista aproveitou para lançar Fabrício na vaga de Gilberto, aos 24 min. Seis minutos depois, foi a vez de Thiago Ribeiro deixar o campo ovacionado e dar lugar a Wellington Paulista.

Por volta dos 30 minutos, uma longa troca de passes foi saudada com gritos de “olé” da torcida. A sequência só foi interrompida com falta de Santiago Silva sobre Kleber. Aos 37 min, Somoza recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Fonte: Uol.com.br

Depois de voltar a jogar após quatro meses afastado por causa de lesão na panturrilha esquerda, o volante Fabrício, titular absoluto em 2010, admite que terá de esperar uma oportunidade para recuperar espaço no Cruzeiro. Segundo ele, será preciso aguardar o momento certo para ocupar novamente um lugar no time comandado por Adilson Batista.

“Agora é saber esperar minha vez, ter minha chance. Os volantes estão jogando bem. Estou na torcida, quero é que o Cruzeiro vença”, disse. O volante brincou a respeito de quando poderá voltar à equipe titular. “Só Deus e Adilson Batista que sabem. Vou ter de esperar minha chance. Meus companheiros estão jogando bem, fazendo gols. Estou tranquilo, quero ajudar e, quando precisar, estar pronto para fazer minha parte e não deixar o rendimento do time cair”, afirmou.

Neste domingo, contra o Democrata-GV, em Governador Valadares, Fabrício deve comandar o meio-campo do Cruzeiro. Com sete jogadores suspensos, a equipe estará recheada de reservas. Diante da necessidade de adquirir ritmo de jogo, o volante acredita que iniciará a partida. “Acho que vou jogar. O Adilson deixou escapar umas ‘conversinhas’ e acho que vou ser titular. Não dá para dizer 100% com o professor, mas tem uma boa chance de eu começar jogando”, ressaltou.

Entretanto, Fabrício revela que deve permanecer em campo por apenas 45 minutos. “Um tempo é a nossa programação. Vamos ver como a gente vai estar para, de repente, voltar no segundo. Mas a gente não quer pular etapas para não ter uma nova lesão. Vamos com calma, encarar com seriedade esse jogo, que para mim é muito importante. Para mim, é como se fosse uma final. Assim que tenho de encarar esses jogos para eu me condicionar e, quando vierem as verdadeiras dificuldades, eu não estar desacostumado”, observou.

Na quarta-feira, o volante Fabrício participou de poucos minutos da vitória do Cruzeiro por 2 a 0 sobre o Deportivo Itália, no Mineirão. A última partida em que ele esteve em campo havia sido na vitória por 4 a 1 sobre o Coritiba, em 29 de novembro, pela penúltima rodada do Brasileirão.

O volante revelou que a ansiedade para voltar a jogar era tanta que ele não conseguiu prestar atenção nas orientações do treinador Adilson Batista. “O Adilson me chamou e, na verdade, nem entendi muito o que ele me falou para fazer. Só entendi que era para entrar no lugar do (Marquinhos) Paraná. Só disse ‘tudo bem’. Foram cinco minutos bem intensos”, comentou.

Fonte: Gazetaesportiva.com.br

O Cruzeiro foi superior e venceu com méritos o Deportivo Itália, na noite desta quarta-feira, pelo grupo 7 da Copa Libertadores. Entretanto, os dois gols marcados pela equipe azul saíram após falhas de marcação do adversário. Muito marcado, o time mineiro não conseguiu fazer um placar mais elástico para aumentar o saldo de gols no grupo da competição sul-americana.

Na visão do técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, a equipe celeste não encontrou grandes problemas para derrotar o modesto clube venezuelano, mesmo com o placar não mostrando tanta superioridade.

“Não é questão de goleada. Eu não vi tantas dificuldades. Vi um volume de jogo muito bom, o Cruzeiro rodando bem a bola e bem posicionado. Tivemos lucidez, trabalhamos e criamos. O Cruzeiro chutou muito mais. Nós fizemos um bom jogo e não teve nada de dificuldade, foi bem tranquilo”, explicou.

O triunfo por 2 a 0 colocou o Cruzeiro, provisoriamente, na liderança do grupo, com sete pontos, pelo menos até o término da quarta rodada, quando o Vélez Sarsfield encara o Colo Colo, na Argentina. O treinador enalteceu a posição da equipe na competição e exaltou a dificuldade que é disputar uma Libertadores.

“Hoje, nós somos o quinto melhor primeiro colocado. Tem gente vendo fantasma, que não pode dá, que é uma preocupação, isso às vezes acontece. Todo mundo está tendo dificuldades, tem gente que joga Libertadores a cada 25 anos, e o Cruzeiro já está jogando o terceiro ano consecutivo. É difícil jogar Libertadores, não é tão simples assim”, observou.

Fonte: GloboEsporte

Recuperado de um problema na panturrilha esquerda, o meio-campo Fabrício pode ser a novidade no Cruzeiro para a partida desta quarta-feira, às 21h, contra o Deportivo Italia (Venezuela), no Mineirão. O jogador está entre os 18 atletas relacionados pelo técnico Adilson Batista para o jogo.

– Estou bastante ansioso, não vou mentir. Para dormir na concentração vai ser difícil. Sempre tem o friozinho na barriga, mas acho que desta vez vai ser maior – afirmou o volante, em entrevista ao site oficial do clube.

Fabrício se machucou no fim da temporada passada e ficou fora do confronto diante do Santos, em 6 de dezembro. Ele começou 2010 com um trabalho de reforço muscular para evitar novos problemas no local e agora está pronto para atuar pela primeira vez desde os 4 a 1 sobre o Coritiba.

Não disputo uma partida oficial desde novembro e fui convocado. Estou aqui para ajudar. Encontro-me bem fisicamente, mas falta ritmo de jogo. Se o Adilson precisar durante a partida, darei o meu máximo para ajudar a equipe – disse.

Fonte: GloboeEsporte.com

No dia em que o lateral-direito Jonathan completa 200 jogos pelo clube, o Cruzeiro faz um jogo decisivo contra o Deportivo Itália nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Mineirão, pela quarta rodada do Grupo 7 da Taça Libertadores. Vice-líder da chave, com quatro pontos, o time celeste precisa vencer o rival venezuelano – lanterna, com apenas um ponto – para seguir com chances de disputar a liderança ou mesmo com possibilidades de classificar-se entre os seis melhores segundos colocados.

Para Jonathan, um jogo duplamente especial. Além da importância do confronto, ele alcança uma bela marca pela Raposa. Do atual grupo, é o segundo com mais jogos pelo clube, atrás apenas do goleiro Fábio, com 319.
– Estou muito honrado e feliz por completar 200 jogos com a camisa do Cruzeiro. Todos sabem que sou cruzeirense e, desde pequeno, o meu sonho era defender o clube. Ao atingir essa marca, passa um filme na minha cabeça e me lembro de tudo de bom que já passei aqui. Só conquistei coisas boas na vida graças ao time, que é grande e nos oferece a melhor estrutura de trabalho possível. Quero ser lembrado na história da instituição, ainda mais hoje, que poucos jogadores conseguem atuar por vários anos por uma mesma equipe – disse o lateral.
Jonathan iniciou sua trajetória nas categorias de base do Cruzeiro, em 1999. Desde que se profissionalizou, em 2005, conquistou três Estaduais (2006, 2008 e 2009) e fez 12 gols pela equipe, além do vice da Libertadores de 2009 e de ter sido eleito o melhor lateral-direito do Campeonato Brasileiro.
– Quero coroar esse momento da minha carreira com uma vitória contra o Deportivo Italia. O nosso objetivo é classificar para a próxima fase e brigar pelo título da Libertadores. Teremos três decisões pela frente nesse returno da nossa chave e faremos de tudo para somar os pontos necessários. Ninguém pensa em ficar fora. O torcedor pode confiar na nossa vontade de vencer – avisou.

Além do atacante Kléber, suspenso, o técnico Adilson Batista não poderá contar com o zagueiro Gil, o meia Roger e o atacante Guerrón, vetados pelo departamento médico. Substituto de Roger, o armador Gilberto, expulso nos dois jogos que fez pela equipe na Libertadores, contra Real Potosí, da Bolívia, e Vélez Sarsfield, da Argentina, tem a chance de voltar a disputar um jogo pela equipe na competição.

– É difícil precisar como o Deportivo vai jogar, mas estamos cientes de que teremos dificuldades. Todos os jogos de Libertadores são difíceis, esse não será diferente. Temos de ter muita paciência, já que estaremos jogando em casa. O torcedor vai empurrar nossa equipe para frente. E temos de atacar mesmo, mas de forma ordenada – observou o experiente Gilberto, de 33 anos.

Fonte: Uol.com.br

Embora tenha participado de dois jogos nesta Copa Libertadores, o meia Gilberto espera nesta quarta-feira, diante do Deportivo Itália, no Mineirão, fazer, enfim, “estrear” na competição continental. Nos jogos anteriores, ele foi expulso e permaneceu em campo pouco mais de 20 minutos.

No primeiro jogo do Cruzeiro pela fase preliminar, diante do Real Potosí, na Bolívia, o experiente jogador recebeu o cartão vermelho no empate aos 20min do primeiro tempo. O meia perdeu a cabeça numa disputa de bola e deu um soco em um adversário.

Depois de cumprir suspensão, ele retornou diante do Vélez Sarsfield, na primeira rodada da fase de grupos. Com 2min de jogo, Gilberto foi novamente expulso ao erguer a perna e atingir o zagueiro Sebá. Pela segunda expulsão, o meia cruzeirense foi punido com dois jogos de suspensão.

Agora novamente com condições de defender a equipe celeste na Copa Libertadores, Gilberto quer ajudar o Cruzeiro em confronto decisivo contra o Deportivo Itália.

“É uma chance para voltar à equipe na Libertadores e tentar fazer o melhor. É um jogo difícil, importante para o Cruzeiro, a gente precisa da vitória jogando em casa. Nós jogadores temos de ter essa consciência para que o Cruzeiro tenha um resultado positivo e continue na briga por essa vaga à outra fase”, afirmou.

Questionado se iria adotar comportamento disciplinar especial e se precaver quanto à possibilidade de nova expulsão na Libertadores, Gilberto demonstrou irritação. “Já faz tempo, isso acabou. Já joguei contra Caldense, contra América, Ipatinga”, disse.

“O que passou lá foi uma jogada ríspida e o juiz decidiu me expulsar com dois minutos de jogo. Depois o cara pisou o Henrique e não foi expulso. Isso, para mim, já é passado. Não adianta nem tocar muito nessa situação. A realidade é que estou voltando a jogar e estou com a cabeça tranquila. Vou tentar fazer o melhor para que o Cruzeiro consiga a vitória. Isso que passa na minha cabeça. Quanto à arbitragem, não estava nem pensando nisso”, acrescentou Gilberto.

Fonte: Cruzeiro.com.br

O técnico Adilson já pensa no time que arará na partida desta quarta-feira, às 21h 50, contra o Deportivo Itália, no Mineirão, pela Copa Santander Libertadores. O atacante Kleber é desfalque certo, já que foi expulso na Venezuela. Em contrapartida, é provável que Thiago Ribeiro volte a vestir a camisa celeste.

O atacante não participou do jogo de sábado contra o América-TO devido a um desconforto na coxa esquerda e Adilson Batista confia na recuperação. Para o lugar do Gladiador, ele deve recorrer a Wellington Paulista.

O Thiago eu acho que terá condições, mas temos que ver na segunda-feira. (Teremos) a ausência do Kleber, que nós sabemos da importância e tenho o Wellington que pode fazer esse trabalho. Com tranqüilidade vamos escalar o time que eu acho melhor para o momento”, afirmou o comandante celeste.

Fonte: Cruzeiro.com.br

O empate por 2 x 2  com o Deportivo Itália, na noite desta quinta-feira, no estádio Olímpico, fez com que o Cruzeiro confirmasse o ótimo retrospecto contra os venezuelanos. Em 11 jogos, foram nove vitórias celestes e dois empates. O time marcou 30 gols e sofreu apenas oito.

Em sete jogos em solo venezuelano foram cinco vitórias e dois empates. O time estrelado marcou 14 e levou apenas cinco.

Mas a manutenção da invencibilidade história contra os venezuelanos não deixou o time satisfeito. Para o atacante Thiago Ribeiro, o resultado teve um sabor de derrota. O velocista analisa que o Cruzeiro tinha tudo para sair com os três pontos de Caracas.

“Pelas circunstancias do jogo, (o resultado) foi ruim. Tínhamos o jogo controlado e não poderíamos tomar o gol como foi ali. Foi um escanteio curto, tivemos uma desatenção e tomamos o gol. Tínhamos o placar a nosso favor e poderíamos ter feito o terceiro para matar a partida”, destacou.

Já o armador Pedro Ken lamentou o resultado, mas ressaltou que a Raposa tem condição de conquistar duas vitórias nas próximas partidas no Mineirão, contra o Deportivo Itália e Vélez Sarsfield.

“Conseguimos virar o placar e depois com uma desatenção tomamos o gol de empate. Mas acho que temos que levantar a cabeça e ir com tudo para este dois jogos dentro de casa e tentar a vitória. Só depende de nós e vamos para cima”, observou.

Siga-nos no Twitter