You are currently browsing the tag archive for the ‘derrota’ tag.

Fonte: Site Oficial

O Cruzeiro perdeu para o Fluminense por 3 x 2, na noite deste domingo, no Mineirão. O time celeste abriu 2 x 0 no primeiro tempo, mas permitiu a virada dos cariocas no segundo tempo. Com o resultado, o Cruzeiro permanece com 51 pontos na sexta posição e a três pontos da zona de classificação para a Copa Santander Libertadores, atualmente fechada pelo Flamengo com 54 pontos.

Neste domingo, o técnico Adilson Batista escalou dois jogadores que não estiveram em campo na quarta-feira, na vitória por 3 x 2 sobre o Santo André. O zagueiro Gil, que cumpriu suspensão, e o atacante Wellington Paulista, recuperado de um estiramento muscular na panturrilha, entraram entre os titulares.

Outra novidade do Cruzeiro foi o posicionamento do meia-atacante Guerrón, que atuou pelo lado esquerdo do setor ofensivo. O equatoriano foi um destaques do primeiro tempo, quando sofreu um pênalti e fez uma assistência para o gol de Wellington Paulista.

O time estrelado teve várias chances no primeiro tempo, quando apresentou um grande futebol e  perdeu um pênalti com Wellington Paulista, que chutou para fora. O volante Fabrício também teve uma boa chance e mandou a bola na trave, na primeira etapa. Os gols do Fluminense foram marcados por Gum e Fred (2).

No próximo sábado, às 18h 30, o Cruzeiro vai a Recife enfrentar o Sport, na Ilha do Retiro.

O jogo

Desde o início da partida, o Cruzeiro teve as melhores chances. Aos 5 min, Fabrício puxou contra-ataque e tocou para Guerrón na direita. O meia-atacante equatoriano foi à linha de fundo e fez o cruzamento. O goleiro do Fluminense cortou para o meio da área e Fabrício, que vinha na velocidade, não conseguiu empurrar para as redes.

Um minuto depois, Fabrício avançou na esquerda e fez o passe para Wellington Paulista. O artilheiro do time no Brasileirão bateu de primeira e a bola passou à esquerda do gol.

Aos 8 min, o Fluminense deu o primeiro susto no bicampeão Mineiro. O zagueiro Dalton deu um chutão da zaga, a defesa do Cruzeiro vacilou e a bola sobrou para o atacante Maicon, na cara de Fábio. O atacante carioca driblou o goleiro celeste, mas escorregou e a bola sai para escanteio.

Após o susto, o Cruzeiro começou a pressionar e envolver os cariocas com o seu toque de bola. Aos 12 min, o primeiro gol do Cruzeiro, após boa troca de passes no ataque. Fabrício tocou para Gilberto, que passou para Jonathan que passava. O lateral-direito avançou e chutou no canto direito de Fernando Henrique, entre o goleiro e a trave.

O Cruzeiro passou a tocar a bola e o Fluminense parecia assustado com a categoria celeste. Aos 23 min, o lateral Diego Renan lançou na esquerda para Guerrón. O meia-atacante girou dentro da área e foi derrubado pelo volante Diogo. Dois minutos depois, Wellington Paulista, artilheiro do Cruzeiro na competição com 11 gols, bateu e mandou para fora.

Apesar da chance desperdiçada o time estrelado não desanimou e seguiu em busca do segundo gol. Aos 29 min, Guerrón, que fazia grande partida atuando na esquerda, lançou para Wellington Paulista. O artilheiro invadiu a área, driblou o adversário e chutou de perna esquerda para as redes.

Aos 35 min, Fabrício quase ampliou o placar. Após cobrança de escanteio, o volante dominou a bola e chutou de perna direita. A bola caprichosamente bateu na trave esquerda e a zaga fez o corte.

No final da primeira etapa, o Cruzeiro conseguiu criar duas boas chances com Gilberto, mas a zaga do Fluminense conseguiu cortar os lances.

No segundo tempo, o panorama da partida mudou. Com duas modificações do técnico Cuca, o Fluminense passou a pressionar o Cruzeiro e aos 9 min, o time carioca marcou com o zagueiro Gum, após uma bobeira da zaga celeste.

Três minutos depois, novo vacilo da zaga estrelada. Lançamento longo para o atacante Fred. O atacante carioca invadiu a área e bateu cruzado na saída de Fábio.

Aos 25 min, o Fluminense conseguiu a virada. Maicon fez bela jogada pela esquerda e cruzou para Fred que empurrou para as redes.

O Cruzeiro tentou chegar ao empate, mas esbarrou no sistema defensivo do Fluminense que, na segunda etapa, fez uma grande partida.

Anúncios

Fonte: Site Oficial

Em jogo bastante disputado no Mineirão, o Cruzeiro saiu à frente, mas acabou derrotado pelo Palmeiras, por 2 x 1, na noite desta quarta-feira, em jogo que concluiu a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado contra o líder da competição impede o time celeste de se aproximar da zona de classificação para a Copa Santander Libertadores.

O Cruzeiro segue na 13ª colocação, com 32 pontos ganhos, a dez do Goiás, que encerra o G-4 do Brasileiro com 42. Já o Palmeiras chega aos 47 e abre três pontos de vantagem para o São Paulo na primeira colocação.

O Cruzeiro voltou a contar com Kléber após cinco rodadas de ausência devido a uma pubalgia. O lateral-direito Jonathan e o atacante Wellington Paulista, curados de lesões musculares, ficaram no banco de reservas. O volante Eicarlos ocupou a lateral direita.

O Palmeiras também foi armado no esquema 4-4-2. O volante Edmílson acabou vetado no vestiário por lesão e Jumar foi escalado na cabeça de área do adversário.

A partida foi bastante equilibrada e, além de um adversário bem preparado, o Cruzeiro esbarrou na má atuação do árbitro Evandro Rogério Roman, que não marcou pênaltis em Kléber e Fabrício na primeira etapa. O atacante Thiago Ribeiro abriu o placar, aos 7 min, e Diego Souza empatou, aos 9 min de jogo. Vagner Love fechou a contagem aos 4 min da segunda.

O Cruzeiro não terá muito tempo para lamentar o resultado desta quarta-feira. O time celeste volta a campo já no sábado, às 18h, para encarar o Barueri, fora de casa.

O jogo

Cruzeiro e Palmeiras mostraram por que são duas das melhores equipes brasileiras da atualidade e brindaram o torcedor com um primeiro tempo muito bem disputado. O time celeste teve maior posse de bola e finalizou nove vezes, três delas com precisão. O adversário não abdicou de contra-atacar e chutou quatro vezes, três no rumo correto.

Como time que tomou a iniciativa, o Cruzeiro sofreu mais faltas, 13 nos primeiros 45 minutos – cinco delas no Gladiador Kléber. Já os palmeirenses foram parados sete vezes.

A partida começou quente. Aos 6 min, o primeiro lance polêmico. Kléber teve o calção puxado dentro da área e acabou desequilibrado no momento em tentava executar um cruzamento. Mas Evandro Roman mandou o lance seguir.

A impressão era de que não faria falta, já que, logo aos 7 min, o zagueiro Gil arriscou um lançamento longo, que recebeu um “acréscimo” do volante Henrique, um leve desvio de cabeça. A bola chegou aos pés do atacante Thiago Ribeiro. Ele teve tranquilidade para superar Marcos e chutar no canto direito. Cruzeiro 1 x 0, mas não por muito tempo.

Logo aos 9 min, Diego Souza se encarregou de cobrança de falta na intermediária. O chute saiu forte, com efeito, e enganou o goleiro Fábio, que tinha a visão encoberta por uma barreira celeste com um “enxerto” de atletas adversários. O Palmeiras fazia 1 x 1.

O Cruzeiro não se abalou com o golpe e poderia ter retomado a vantagem aos 16 min, depois que Kléber cobrou lateral com rapidez e o camisa 10 Gilberto acertou cruzamento rasteiro. Fabrício preparava o chute quando teve o pé de apoio atingido por Jumar, de tal modo que precisou de atendimento médico fora de campo. O arremate saiu torto e o árbitro paranaense Evandro Rogério Roman ignorou o pênalti.

Fábio trabalhou bem aos 31 min, quando o colombiano Armero avançou bem pelo lado esquerdo e finalizou para a boa defesa do camisa 1 celeste.

O time celeste mostrou eficiência pelo lado esquerdo, com a dupla Diego Renan-Gilberto, que a cada dia se mostra mais afinada. Após bela troca de passes do ataque celeste, Diego Renan recebeu na área, cortou o defensor e chutou de pé direito. Marcos apareceu bem.

Terminada a primeira etapa, o Cruzeiro desceu para o vestiário certo de que, houvesse um vencedor àquela altura, este vestiria azul. O time celeste retornou sem alterações, enquanto o Palmeiras tinha o zagueiro Maurício na vaga do atacante Robert.

O pênalti não marcado ainda traria desdobramentos na partida. Logo no início do segundo tempo, Fabrício percebeu que não suportaria a dor no tornozelo e joelho esquerdos e pediu substituição. Ele daria lugar a Jonathan, mas ficou um pouco mais porque o volante Marquinhos Paraná sofreu um corte no supercílio e precisou de atendimento médico.

Sem um jogador de combate no meio-campo e outro machucado, o Cruzeiro sofreu a virada aos 4 min. Em contra-ataque rápido, o atacante Vagner Love recebeu passe de Cleiton Xavier, percorreu o campo de ataque até passar por Fábio e fazer Palmeiras 2 x 1. Três minutos depois do gol, Marquinhos Paraná voltou e Jonathan entrou no lugar de Fabrício.

O time celeste ganhou novo alento aos 8 min, quando Armero cometeu falta em Jonathan, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Cinco minutos depois, Adilson Batista sacou Elicarlos e lançou o atacante Guerrón para explorar o lado direito do ataque.

A mudança surtiu efeito e o equatoriano ajudou o Cruzeiro a criar. Aos 25 min, ele rolou a Kléber, que se livrou de um defensor na área e chutou. Marcos espalmou e a bola explodiu na trave direita. No minuto seguinte, Guerrón caiu pela direita e cruzou na área. Leonardo Silva cabeceou como manda o figurino, a bola quicou e passou rente ao ângulo direito.

Os últimos 20 minutos de partida foram disputados sob intensa chuva no Mineirão, o que dificultou as ações do Cruzeiro em campo. Cansado, Kléber foi substituído por Wellington Paulista aos 30 min e o time continuou entregando na busca pelo empate.

O time celeste passou os instantes finais no campo de ataque, lutou, foi valente, teve até Fábio na área em cobrança de escanteio, mas não foi possível superar a defesa do Palmeiras.

Fonte: Site Ofi cial

Apesar de ter feito outra grande partida, o Cruzeiro acabou sendo surpreendido pelo São Paulo, que venceu o jogo por 2 x 1, no Mineirão, na tarde deste domingo, em partida válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Diego Renan marcou o gol da Raposa e Marlos e Borges decretaram a vitória do time paulista, quebrando uma invencibilidade de seis jogos da equipe celeste.  Na próxima rodada, domingo que vem, o Cruzeiro volta a campo contra o Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

O torcedor celeste, que compareceu em grande número no Mineirão para acompanhar um dos maiores clássicos do futebol brasileiro, teve a oportunidade de assistir a um grande espetáculo.

As duas equipes fizeram uma ótima partida, altamente disputada e sempre com ações ofensivas, com os rivais buscando o ataque desde o apito inicial do árbitro fluminense Luís Antonio Silva dos Santos.

Logo aos 3 minutos de jogo, o São Paulo chegou com muito perigo próximo ao gol de Fábio, após cruzamento de Dagoberto. O goleiro celeste saiu muito bem do gol e segurou firme.  O Cruzeiro respondeu logo depois, em uma cobrança de falta de Gilberto, da intermediária.  A bola só não entrou por causa de uma excelente defesa de Rogério Ceni.

O lance animou o Cruzeiro, que passou a pressionar o adversário, mas continuou esbarrando em importantes defesas do arqueiro do time paulista, como em um chute de Johathan.

Aos 16 minutos, o atacante Wellington Paulista sentiu uma fisgada na coxa direita e teve que ser substituído pelo amazonense Soares.  Pouco tempo depois, Fabrício acertou um potente chute de fora da área. A bola tinha endereço certo, mas resvalou em André Dias e saiu para a linha de fundo.

O São Paulo, que atacava em velocidade, criou outra situação para marcar, novamente em cruzamento de Dagoberto, que Washington chegou um pouco atrasado no lance.

Apesar das ações ofensivas dos dois times, o primeiro tempo parecia que terminaria com o placar em branco, mas o garoto estrelado Diego Renan recebeu belo passe de Gilberto e chutou na saída de Rogério Ceni. Cruzeiro 1 x 0.

As duas equipes voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações e o Cruzeiro foi logo buscando o segundo gol, que só não aconteceu por causa de uma má finalização de Soares, aos 2 minutos.

O atacante aproveitou rebote do goleiro Rogério Ceni, que não conseguiu segurar um chute forte de Diego Renan, mas chutou para fora. O jovem lateral celeste fez uma grande atuação e, pouco tempo depois, protagonizou mais uma importante jogada, que poderia ter dado o segundo gol à Raposa, não fosse intervenção do zagueiro André Dias, que conseguiu tirar a bola para escanteio.

Aos 18 minutos, Adilson Batista fez a segunda mexida no time, com a entrada de Guerrón em substituição a Soares. Mas, um minuto depois, o São Paulo conseguiu o gol de empate, em jogada individual de Marlos, que chutou da entrada da área, sem chance alguma para Fábio.

O Cruzeiro se refez do susto e, em duas situações seguidas, poderia ter voltado a comandar o marcador. Ma primeira delas, Gilberto recebeu passe de Guerrón e chutou colocado, mas a bola saiu acima do gol do adversário.  Na outra, Guerrón passou por Renato Silva e chutou para o gol, mas Rogério Ceni defendeu mais uma vez e evitou o segundo gol estrelado.

O técnico Adilson Batista mexeu pela última vez na equipe aos 33 minutos, promovendo a entrada de Bernardo no lugar de Gilberto. Mas o castigo veio dois minutos depois, com o segundo gol do São Paulo, marcado por Borges, após cruzamento na medida de Dagoberto.

Atrás no marcador, o Cruzeiro se mandou todo para a frente, pressionou bastante o adversário, mas não conseguiu evitar a derrota, que interrompeu uma sequência de seis jogos de invencibilidade da Raposa.

Fonte: Site Oficial

Ainda não foi nesta quarta-feira que o Cruzeiro terminou um jogo com 11 em campo. Pela quarta rodada consecutiva, o time teve jogador expulso e acabou derrotado pelo Atlético-PR, no Mineirão, por 2 x 0. O meia Bernardo, no primeiro tempo, e o atacante Kléber, no segundo, receberam quatro dos cinco cartões amarelos do time na noite e foram excluídos.

O resultado deixa o Cruzeiro com 17 pontos ganhos e em 16º lugar tábua de classificação. A primeira consequência da derrota é que o time acabou ultrapassado pelo próprio Atlético-PR, que agora soma 18 pontos, na 14ª colocação.

O técnico Adilson Batista promoveu nesta quarta-feira a estreia do zagueiro Gil, contratado do Atlético-GO. Ele formou dupla de zaga com Leonardo Silva. O volante Elicarlos substituiu o suspenso Jonathan na lateral direita e Athirson foi escalado na esquerda, posição antes ocupada pelo meia Gerson Magrão, negociado com o Dynamo Kiev.

O meio-campo foi composto pelos volantes Fabrício, Henrique e Marquinhos Paraná, e o armador Bernardo. O atacante Kléber retornou ao time no lugar de Thiago Ribeiro, suspenso, e Wellington Paulista completou o setor ofensivo.

O Atlético-PR foi o primeiro a ter atleta expulso nesta quarta-feira. O zagueiro Bruno Costa recebeu o segundo cartão amarelo aos 17 min. A superioridade numérica durou apenas até os 43 min, quando Bernardo foi advertido pelo segunda vez por Sálvio Spínola.

O Atlético-PR abriu o placar aos 3 min do segundo tempo, com o meia Marcinho. O Cruzeiro ficou com um a menos a partir dos 24 min, após a expulsão de Kléber, também com dois cartões amarelos. O segundo gol saiu aos 42 min, com Gabriel.

O Cruzeiro volta a trabalhar na quinta-feira, já com a cabeça voltada para o jogo de domingo, às 18h 30, contra o Coritiba, às 18h 30, no Couto Pereira.

O jogo

O Cruzeiro demorou a engrenar na partida e o primeiro tempo foi morno no que diz respeito a chances de gol. A equipe celeste tentou o gol oito vezes, mas em apenas uma acertou o gol defendido por Galatto. O Atlético-PR chutou duas vezes, uma delas correta.

Os comandados de Adilson Batista ainda não haviam se acertado em campo quando, aos 17 min, um lance parecia facilitar a tarefa do Cruzeiro. Bruno Costa cometeu falta por trás em Henrique, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Depois de ficar com um homem a menos em nove das 15 partidas disputadas no Brasileiro, o Cruzeiro agora tinha superioridade numérica. Adilson agiu rápido e, aos 19 min, o atacante Soares substituiu Elicarlos, que havia torcido o tornozelo direito no início do jogo. O time celeste passou a contar com um trio de ataque e Henrique na lateral direita.

A partir da expulsão, o Cruzeiro começou a ditar o ritmo do jogo e a finalizar com mais constância. Aos 21 min, Wellington Paulista recebeu lançamento pelo lado esquerdo e chutou. A bola desviou na defesa e sobrou fácil para Galatto.

Lutador como sempre, Kléber tentava  de todas as maneiras abrir o placar. Aos 28 min, ele caiu pela esquerda, cortou para o meio e chutou de fora da área, à esquerda do gol. Dez minutos depois, o Gladiador fez boa jogada e rolou para chute ruim de Marquinhos Paraná.

A dois minutos do fim do tempo regulamentar, o Cruzeiro voltou a sofrer com um drama mais que conhecido. Bernardo perdeu uma bola no ataque e cometeu falta dura em Rhodolfo dentro da área do Atlético-PR. O jovem de 19 anos recebeu o segundo cartão amarelo e deixou o time com dez em campo mais uma vez.

O time celeste voltou do intervalo com o lateral-direito Diego Renan no lugar de Athirson. Henrique foi deslocado para a lateral esquerda.

Logo aos 3 min, o Cruzeiro sofreu um duro golpe em jogada de Paulo Baier pela direita, que terminou com finalização de Marcinho na área. Fábio tentou a defesa, mas não conseguiu, e o Atlético-PR fez 1 x 0 no Mineirão.

O time celeste viveu seus melhores momentos depois de sofrer o gol e criou chances reais de marcar. Aos 5 min, Soares cruzou da direita, Wellington Paulista escorou e Kléber não conseguiu fazer o cabeceio. Aos 13 min, foi a vez de Diego Renan chutar com perigo. Aos 9 min, Galatto fez grande defesa em chute forte de Soares de dentro da área.

Adilson Batista fez a última substituição aos 23 min. O atacante Rômulo entrou no lugar de Wellington Paulista para ser a referência do ataque dentro da área. Mas, já no minuto seguinte, o Cruzeiro perdeu aquele que mais lutava. Kléber cometeu falta em Manuel no campo de ataque, recebeu o segundo cartão amarelo e também foi expulso.

O Cruzeiro bem que lutou, mas, com nove em campo, não conseguiu ameaçar a meta de Galatto. O Atlético-PR foi quem mexeu no placar novamente. Aos 42 min, Gabriel recebeu lançamento, fez boa jogada pessoal e bateu na saída de Fábio para fazer 2 x 0.

CRUZEIRO 0 X 2 ATLÉTICO-PR

Motivo: 17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 05/08/2009
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP)
Público: 15.485 pagantes
Renda: R$ 286.728,70
Gols: Marcinho, aos 3 min, e Gabriel, aos 42 min do segundo tempo

Cruzeiro
Fábio; Elicarlos (Soares), Gil, Leonardo Silva e Athirson (Diego Renan); Fabrício, Marquinhos Paraná, Henrique e Bernardo; Kléber e Wellington Paulista (Rômulo)
Técnico: Adilson Batista

Atlético-PR
Galatto; Nei, Rhodolfo, Bruno Costa e Márcio Azevedo; Rafael Miranda, Valencia, Marcinho (Gabriel) e Paulo Baier; Wesley (Manoel) e Wallyson (Patrick)
Técnico: Antônio Lopes

Cartões amarelos: Patrick, Valencia e Galatto (Atlético-PR); Gil (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Bruno Costa (Atlético-PR); Bernardo e Kléber (Cruzeiro)

Fonte: Site Oficial

O Cruzeiro não conseguiu se livrar da sina das últimas rodadas e, com dois atletas expulsos, perdeu para o Grêmio, por 4 x 1, na noite deste domingo, no estádio Olímpico. O lateral-direito Jonathan, aos 17 min de jogo, e o atacante Thiago Ribeiro, aos 5 min da segunda etapa, foram expulsos e o time celeste não conseguiu segurar a vantagem que construiu.

A derrota deixa o Cruzeiro com 17 pontos ganhos, em 15º lugar na tábua de classificação e uma partida a menos que a maioria dos concorrentes – o jogo contra o Botafogo, pela 11ª rodada, foi adiado para 27 de agosto. O Grêmio vai a 24 pontos e assume o sexto lugar.

Sem o meia Wagner pelo quinto jogo consecutivo, o técnico Adilson Batista escalou o volante Marquinhos com a camisa 10 e a responsabilidade de levar o time à frente. Os também volantes Fabrício, Fabinho e Henrique completaram o setor. O atacante Wellington Paulista ocupou o lugar do Gladiador Kléber e formou dupla com Thiago Ribeiro.

O zagueiro Leonardo Silva retornou de suspensão e atuou ao lado de Thiago Heleno. Depois de atuar como armador diante do Sport, Gerson Magrão voltou à lateral esquerda.

O Grêmio foi a campo no esquema 4-4-2, de preferência do técnico Paulo Autuori. Thiego retomou a vaga na lateral direita e Jonas ganhou a vaga de Herrera no ataque.

Embora tenha perdido Jonathan, o Cruzeiro foi quem abriu o placar, com Wellington Paulista, de pênalti, aos 40 min da segunda etapa. O cartão vermelho recebido por Thiago Ribeiro deixou as coisas muito difíceis para o Cruzeiro. O Grêmio conseguiu a virada com gols de Rever, Tcheco, Jonas e Maxi López no segundo tempo.

O jogo

A partida começou fria, como a temperatura do rigoroso inverno de Porto Alegre. O Cruzeiro adotou posicionamento conservador no meio, deu liberdade para os laterais e não teve muito trabalho para conter o ímpeto inicial do dono da casa.

O Grêmio tinha maior posse de bola, mas não conseguia criar chances claras de gol. O Cruzeiro se arriscou pela primeira vez no ataque aos 15 min, quando Fabrício chutou de longe. A bola desviou em Léo, subiu muito e saiu à linha de fundo

Aos 17 min, o Cruzeiro passou a viver o mesmo grama pela quinta vez nas últimas seis rodadas. Jonathan cometeu falta por trás em Tcheco, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Em jogo leal e sem lances violentos, o lateral-direito havia sido advertido pela primeira vez aos 6 min, depois de puxar a camisa de Souza.

A partir daí, a proposta do Cruzeiro passou a ser defender com firmeza e arriscar contra-ataques esporádicos. Marquinhos Paraná assumiu a lateral direita. Para dar mais poder de ataque ao Grêmio, Paulo Autuori fez uma substituição logo aos 28 min. o meia Douglas Costa entrou no lugar de Thiego e Souza foi deslocado para a lateral direita.

Logo no primeiro lance, Douglas Costa caiu pela esquerda e cruzou rasteiro para Maxi López finalizar. Seria a primeira de uma série de boas intervenções de Fábio.

Aos 36 min o Grêmio cobrou escanteio e Jonas cabeceou na trave. Na sequência do lance, Fábio evitou o gol de Fábio Santos. Dois minutos depois, Jonas avançou pela ponta esquerda e cruzou para o chute fraco de Souza, que não deu trabalho ao arqueiro celeste.

O Cruzeiro não se entregou em nenhum momento e seguiu acreditando que poderia vencer. Aos 39 min, Thiago Ribeiro recebeu pela direita e lançou na área. Wellington Paulista subiu para cabecear e acabou desequilibrado por Tcheco. Pênalti assinalado por Evandro Rogério Roman. Wellington Paulista cobrou aos 40 min e fez 1 x 0.

Agora em desvantagem, o Grêmio partiu ainda mais decidido o ataque. Aos 45 min, Fábio voltou a evitar o gol em bola mal levantada por Fábio Santos, que tinha destino certo.

O Cruzeiro voltou com a mesma formação e disposto a se desdobrar em campo mais uma vez. Mas, logo aos 6 min, recebeu novo golpe. No campo de ataque, Thiago Ribeiro se antecipou a Túlio e cometeu falta. Evandro Rogério Roman interpretou o lance como uma cotovelada e expulsou o atacante. O time celeste passava a ficar com nove atletas em campo.

Aos 8 min, Adilson Batista reforçou a defesa com o volante Elicarlos, que substituiu Wellington Paulista. Sem atacantes, o Cruzeiro apostava em uma defesa firme.

Mas a tarefa de manter o placar com apenas nove em campo era inglória. Aos 13 min, o Grêmio cobrou escanteio pela esquerda e Réver subiu muito para cabecear no canto esquerdo de Fábio, que nada pôde fazer. A partida estava empatada.

Dois minutos depois, aos 15 min, o atacante Soares entrou no lugar de Fabinho e passou a ser uma opção de contra-ataque para o Cruzeiro. Os defensores do Grêmio voltaram a ter com quem se preocupar no campo de defesa.

Antes que a substituição pudesse ter efeito, o Grêmio marcou o segundo gol, em lance irregular. Impedido, Tcheco recebeu passe curto de Jonas na área e bateu na saída de Fábio. Grêmio 2 x 1.

No prejuízo, o Cruzeiro fez o que pôde para tentar mudar a situação. Mas o Grêmio acabou ampliando aos 30 min. Jadilson cruzou da esquerda e Jonas cabeceou no canto direito. Dois minutos depois, Adilson fez a última alteração no Cruzeiro. O meia Bernardo entrou na vaga de Marquinhos Paraná e passou a ser o armador celeste.

Antes do apito final, Maxi López fechou o placar para o Grêmio. O argentino avançou pela esquerda, invadiu a área, cortou para o meio e chutou no canto direito de Fábio.

Siga-nos no Twitter

  • @Diego_Camargos bom dia! As nossas promoções são aleatórias. Acompanhe o nosso site e o seu e-mail e fiquei ligado nas nossas ofertas.postado 2 days ago
  • @belsinthesky bom dia! Estou aguardando a disponibilidade do fornecedor, para oferecermos novos produtos. Acompanhe o nosso site. ;)postado 3 days ago
  • @thiago_canuto bom dia! Estou aguardando a disponibilidade do fornecedor, para oferecer mais produtos. Acompanhe o nosso site.postado 3 days ago
  • @Roashley3ROSE bom dia! Segue o link com os modelos disponíveis. netshoes.me/bJ-1postado 3 days ago
  • @ArleyBF bom dia! Estou aguardando a disponibilidade do fornecedor, para oferecermos novos produtos. Acompanhe o nosso site. ;)postado 4 days ago