You are currently browsing the tag archive for the ‘gilberto’ tag.

Fonte: Site Oficial

O Cruzeiro estreou no grupo 7 da Copa Santander Libertadores com uma derrota por 2 x 0 para o Vélez Sarsfield, em Buenos Aires, na noite desta quarta-feira. A equipe celeste não conseguiu atuar em igualdade de condições por muito tempo, já que teve o meia Gilberto e o zagueiro Gil expulsos ainda no primeiro tempo.

O Vélez salta na liderança da chave com três pontos ganhos. A primeira rodada será completada na próxima terça-feira, quando Colo-Colo-CHI e Deportivo Itália-VEN se enfrentam em Santiago.

O técnico Adilson Batista armou o Cruzeiro com o volante Elicarlos no meio-campo, juntamente com Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto. O meia Pedro Ken ficou como opção no banco de reservas. Thiago Ribeiro e Kleber foram os atacantes.

Apesar de atuar em desvantagem, o Cruzeiro conseguiu se segurar em campo e sofreu um gol em cada tempo. Santiago Silva abriu o placar aos 4 min de jogo, quando Gilberto já havia sido expulso, e Martinez marcou o segundo aos 31 min da segunda etapa.

A delegação do Cruzeiro volta ao Brasil na quinta-feira. Parte dos atletas já se dirigirão para Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais, onde a equipe enfrenta a Caldense, sábado, às 16h, pelo Campeonato Mineiro.

O jogo

O árbitro uruguaio Martín Vázquez nem bem havia soado o apito inicial e um lance isolado no meio-campo foi o prenúncio de uma verdadeira batalha no primeiro tempo. Aos 2 min, o meia Gilberto disputou uma bola pelo alto com Cubero e acertou a sola da chuteira no adversário. Assim como no jogo contra o Real, em Potosí, o camisa 10 acabou expulso.

O Cruzeiro ainda tentava se reestruturar em campo quando sofreu outro golpe. Aos 4 min, o volante Cabrera recebeu pela direita e cruzou de primeira. Santiago Silva apareceu na área para cabecear e fazer 1 x 0 para os donos da casa.

Mesmo na adversidade, a equipe celeste manteve-se centrada e deixou o jogo equilibrado, nos momentos em que a bola rolou. Foram nada menos que 30 faltas cometidas nos primeiros 45 minutos. O time do Vélez foi responsável por 17 e recebeu seis cartões amarelos. O Cruzeiro fez 13 e acabou advertido com dois amarelos e dois vermelhos.

Com um homem a mais, o Vélez só exigiu verdadeiramente de Fábio aos 24 min, quando o lateral Cubero cobrou falta da direita, o armador Moralez escorou e o atacante López encheu o pé, de primeira. No reflexo, o camisa 1 celeste evitou o segundo gol.

Quando tentava jogar, o Cruzeiro era parado com falta. E as equipes voltariam a ficar com o mesmo número de atletas se Martín Vázquez tivesse sido enérgico em dois lances. Aos 28 min, Thiago Ribeiro recebeu um tapa no rosto do lateral-esquerdo Lima, que já tinha cartão amarelo. Santiago Silva e Leonardo Silva acabaram advertidos por discutirem.

O critério não foi o mesmo quando o zagueiro celeste Gil derrubou Santiago Silva na entrada da área, aos 36 min, recebeu o segundo amarelo e acabou expulso. O time celeste passava a jogar com dois homens a menos. Logo em seguida, Adilson Batista reforçou a defesa com o zagueiro Thiago Heleno e sacou o lateral-esquerdo Diego Renan.

O prejuízo poderia ter ficado menor já três minutos depois. O zagueiro Sebá Domínguez, ex-Corinthians, cometeu falta no atacante Kleber e chutou o Gladiador, já caído no chão. Martín Vázquez contemporizou e mostrou apenas o cartão amarelo.

O Cruzeiro ainda ameaçou a meta de Montoya no primeiro tempo. Jonathan cobrou falta da direita aos 41 min e Kleber cabeceou da pequena área, mas a bola saiu cruzada.

Os comandados de Adilson Batista voltaram para a segunda etapa com a proposta de defender com firmeza e forçar o jogo nos seis adversários “pendurados” com o cartão amarelo. Valente, a Raposa conseguiu segurar o ataque adversário na maior parte do tempo, mas não obteve sucesso na tentativa de forçar uma expulsão no Vélez.

Logo aos 7 min, o meia Pedro Ken substituiu Thiago Ribeiro e ajudou a compor o setor ofensivo. Kleber lutou sozinho contra os defensores argentinos até os 21 min, quando deu lugar ao atacante Wellington Paulista.

O time celeste conseguia avançar em lances isolados, mas sem criar uma chance efetiva de gol. Aos 22 min, Marquinhos Paraná arriscou de longe, para fora. Aos 27 min, Jonathan cobrou escanteio da direita e Thiago Heleno cabeceou mal.

O Cruzeiro conseguiu se segurar com nove homens até os 31 min, quando Moralez invadiu a área e cruzou da direita para o atacante Martinez completar e fazer 2 x 0. Foi o que o Vélez conseguiu fazer até o apito final de Martín Vázquez.

Anúncios

Fonte: Globoesporte.com

O armador Gilberto, expulso ainda no primeiro tempo do jogo contra o Real Potosí, pediu desculpas ao técnico Adilson Batista e aos companheiros no Cruzeiro. A equipe celeste vencia por 1 a 0 jogava bem, quando ele perdeu a cabeça e agrediu um adversário com um tapa no rosto. A partida terminou com o placar de 1 a 1.

– Não tem justificativa o que fiz. Peço desculpas ao Adilson (Batista, técnico) e ao grupo. Em 15 anos de futebol, nunca fui expulso por agressão. Estou envergonhado. Prejudiquei o time, os garotos tiveram de correr dobrado. E eu também nem oderei ajudar a equipe no segundo jogo (dia 3 de fevereiro, no Mineirão) – declarou Gilberto, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM no Aeroporto de Santa Cruz de la Sierra, ainda na Bolívia.

O armador explicou como foi o lance.

– Nos trombamos e caímos. Caí em cima dele, e ele me deu um chute entre as pernas. Ao me levantar, dei a mão para ele, mas ele já se levantou com a cabeça pra cima de mim. Aí perdi a cabeça. Não tem justificativa, como já disse.  

A diretoria do Cruzeiro anunciou que, por conta da indisciplina, Gilberto será punido com multa a ser descontada no salário.

– Quando o cartão vermelho é direto, há punição no Cruzeiro – explicou o diretor de futebol Eduardo Maluf.

Após o jogo desta quarta-feira em Potosí, o atacante Wellington Paulista disse que o roteiro da partida teria sido outro caso o Cruzeiro não tivesse jogado a maior parte com um a menos.

– Com certeza a gente teria vencido por um placar até amplo se o Gilberto não tivesse sido expulso. Mas ele ficou muito triste, chateado mesmo. Ainda não conversamos. Acho que ele está refletindo sobre o que aconteceu – afirmou o atacante.

O técnico Adilson Batista disse que a expulsão de Gilberto, de fato, teve um peso decisivo no resultado do jogo.

– Evidente que (a expulsão) acabou sobrecarregando a equipe. Vamos conversar com o Gilberto. Ele é experiente, o grupo tem muito carinho por ele. Às vezes, acontece. Vamos conversar com ele para que isso na ocorra mais – declarou o treinador.

Fonte: Justicadesportiva.com.br

Inconformado. Assim ficou e ainda está o meia Gilberto, do Cruzeiro, por conta da expulsão contra o Atlético/PR. Prova disto é que o jogador faz questão de comparecer ao julgamento desta quarta-feira, dia 2 de dezembro, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Expulso logo após o gol de empate do Cruzeiro por proferir as seguintes palavras “toma ai agora, p…; chupa, c…”  para o árbitro Paulo César de Oliveira, Gilberto quer se explicar perante os auditores e provar de que as palavras foram apenas uma forma de desabafo.

“O Gilberto é um atleta experiente e não é do caráter dele ofender o árbitro. Ele quer dizer isso no tribunal”, declarou o advogado do clube, Gilvan Tavares, ao site Justicadesportiva.com.br.

A Procuradoria do STJD denunciou Gilberto por ofensa moral ao árbitro – artigo 252 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – e ele pode ser suspenso de duas a seis partidas. Caso leve a pena mínima, o camisa 10 cruzeirense ficará fora do jogo contra o Santos, na última rodada do Campeonato, já que ele cumpriu a automática na vitória sobre o Coritiba.

Com 59 pontos e em quinto lugar, o Cruzeiro ainda tem esperanças de ir à Libertadores de 2010. Para conseguir uma vaga na competição continental, a Raposa precisa vencer e ainda torce por tropeços de São Paulo ou Palmeiras.

Fonte: Globoesporte.com

Incurso no artigo 252 (ofensas morais ao árbitro) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, o meia Gilberto, do Cruzeiro, será julgado nesta quarta-feira, a partir das 16h30, pela terceira comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A pena prevista é de dois a quatro jogos.

O motivo do julgamento é a expulsão sofrida no jogo contra o Atlético Paranaense, no dia 21 de novembro, na Arena da Baixada. Na partida, Gilberto recebeu o terceiro cartão amarelo e, depois, em um outro lance, o cartão vermelho, direto.

O armador cumpriu suspensão na rodada passada, contra o Coritiba, e tinha esperança de ser absolvido nesta quarta-feira e jogar contra o Santos na última rodada do Campeonato Brasileiro, domingo, na Vila Belmiro.

– Essa é a minha vontade. Poder atuar contra o Santos e ajudar o Cruzeiro a tentar essa vaga na Libertadores. Tem esse julgamento e vamos ver qual é a sentença – afirmou ele. 

Mas a esperança de Gilberto não tem nenhum sentido, segundo informa o próprio advogado do Cruzeiro que defenderá o atleta no julgamento desta quarta-feira.

– O Gilberto é obrigado a cumprir suspensão automática pelo terceiro amarelo, e também a automática pelo vermelho. Isso dá dois jogos. Já cumpriu um e tem de cumprir o segundo, automaticamente. Não tem a menor possibilidade de ele enfrentar o Santos – assegurou Gilvan de Pinho Tavares.

De acordo com o advogado, é isso o que está previsto no regulamento do Campeonato Brasileiro e também nas normas da Fifa.

– O departamento de futebol do Cruzeiro até me consultou sobre a possibilidade de o Gilberto enfrentar o Santos. Não adianta. O clube seria punido com a perda de seis pontos por cada jogo que ele fosse escalado irregularmente – explicou Gilvan de Pinho Tavares.

Por outro lado, o advogado disse que vai pedir a absolvição de Gilberto ou, no mínimo, a desqualificação para o artigo 251 (desrespeito ao árbitro ou auxiliares).

– Acredito na absolvição, porque o Gilberto é réu primário, e há atenuantes, como o fato de ter servido à seleção brasileira por um bom tempo. No mais, ele falou palavrões, sim, como relata a súmula, mas não foram dirigidos ao Paulo César (de Oliveira, árbitro do jogo em questão). Pode ter sido desrespeitoso, mas não ofendeu a honra do árbitro, portanto não se enquadra no artigo 252. No máximo, no 251 – argumentou Gilvan de Pinho Tavares.

Em caso de absolvição ou desqualificação do artigo 252 para o 251, Gilberto cumpriria apenas mais um jogo, no caso o de domingo contra o Santos, e estaria liberado para participar da estreia do Cruzeiro na temporada de 2010.

Fonte: UOL Esporte

Com a suspensão do meia Gilberto por dois jogos, Leandro Lima vive a expectativa de ganhar uma vaga na equipe titular do Cruzeiro nas duas últimas rodadas do Brasileirão, diante do Coritiba, no Mineirão, e do Santos, na Vila Belmiro. “O Adilson ainda não falou qual equipe vai jogar, mas estou trabalhando, treinando forte e esperando minha oportunidade”, afirmou.

Leandro Lima sente-se preparado para a responsabilidade de assumir a camisa 10 em dois jogos decisivos para o futuro do Cruzeiro. “A gente sabe da responsabilidade que terá nesses dois jogos. São dois jogos muito importantes para a gente chegar à Libertadores. Vão ser jogos de vida ou morte”, ressaltou.

O técnico Adilson Batista afirmou que a decisão sobre o substituto de Gilberto já foi tomada, mas que manterá o mistério para colocar em dúvida o técnico do Coritiba, Ney Franco. “Já sei quem vai jogar. Não vai fugir daquilo que vocês conhecem, mas vou deixar o Ney pensando”, comentou.

Adilson admitiu, no entanto, usar três atacantes ou optar por Leandro Lima. “Essas duas últimas rodadas são importantes, às vezes um detalhezinho acaba surpreendendo o adversário. Posso entrar com três na frente ou com o Leandro na meia. Vou deixar o Ney pensando”, afirmou.

Contratado por empréstimo junto ao Porto, Leandro Lima estreou diante do Goiás, no Mineirão. Ele entrou no decorrer da partida e marcou o primeiro gol na vitória cruzeirense por 3 a 0.

Depois daquela partida, o meia jogou seis dos oito jogos do Cruzeiro pelo Brasileirão. Ele foi titular apenas na vitória sobre o Botafogo, por 1 a 0, sendo substituído na segunda etapa por Fernandinho.

Leandro Lima não acredita que está faltando oportunidade para seguir na equipe. “Venho trabalhando forte, o professor vem conversando comigo e todo grupo de jogadores que não está iniciando as partidas. Espero a oportunidade para quando chegar a hora aproveitar bem”, salientou.

Na última partida contra o Atlético-PR, Gilberto recebeu o terceiro cartão amarelo e depois foi expulso diretamente. Assim, conforme prevê o regulamento da competição, ele deverá cumprir uma partida de suspensão pelos amarelos e outra pelo cartão vermelho, o que o impedirá de entrar em campo contra Coritiba e Santos.

Fonte: Site Oficial

O Cruzeiro inicia neste sábado, às 19h 30, contra o Atlético-PR, a série de três decisões rumo à zona de classificação para a Copa Santander Libertadores. Para o lateral-esquerdo Gilberto, que vem se destacando com a camisa 10, os jogadores precisam minimizar os erros das últimas partidas para alcançar o objetivo de chegar ao G-4.

Gilberto crê que, para o Cruzeiro chegar entre os quatro primeiros, o time terá que vencer seus três compromissos no Brasileiro. O versátil jogador, acredita que o grupo precisa focar-se no trabalho para superar Atlético-PR, Coritiba e Santos.

“É na Arena, depois no Mineirão e na rodada final na Vila Belmiro. Não temos que escolher adversário, momento ou situação. É pegar, jogar e levantar a cabeça. Saber que a equipe errou, mas que ainda tem chance e se apegar no trabalho, com humildade, para conseguir a classificação para a Libertadores”, destacou.

O camisa 10 irá jogar contra o Atlético-PR pendurado com dois cartões amarelos e poderá desfalcar o time em um dos dois jogos finais. Mas Gilberto encara a situação com tranquilidade.

“Eu entrei pendurado contra o Grêmio. Então, não tem muito mistério. Tem que jogar e, se por algum motivo dentro de campo, tomar cartão em jogada normal, tudo bem. O que não pode é tomar cartão por reclamação ou cartão bobo”, observou.

Fonte: Globoesporte.com

O Cruzeiro ganhará o reforço do seu camisa 10 para a partida deste domingo, às 18h30m, contra o Corinthians, no Pacaembu. Após cumprir suspensão diante do Botafogo, Gilberto, que se recuperou de uma inflamação no tendão de Aquiles do pé direito, está novamente à disposição do técnico Adilson Batista.

O volante Elicarlos também retorna de suspensão. Já Fabrício, que não jogou nesse domingo por conta de dores na panturrilha direita, será reavaliado.

Enquanto isso, zagueiro Leonardo Silva e o atacante Wellington Paulista, ambos com estiramento muscular na panturrilha direita, seguem em tratamento.

Fonte: UOL Esporte

Artilheiro do Cruzeiro no Brasileirão com 11 gols, Wellington Paulista desfalcará a equipe mineira nas próximas duas ou três semanas. Submetido a exame de ressonância magnética na noite de terça-feira, o atacante teve diagnosticado um estiramento muscular na panturrilha direita.

De acordo com o médico Octacílio da Matta, a lesão não é grave, mas o jogador terá de ficar em tratamento na Toca da Raposa II. “O Wellington teve um estiramento na região da panturrilha direita, de extensão moderada. Já está em tratamento e vamos ver como vai evoluir”, disse o médico em entrevista ao site oficial do Cruzeiro.

Wellington Paulista machucou-se no clássico com o Atlético-MG na segunda-feira passada, no Mineirão, pelo Brasileirão. O atacante foi o autor do gol que garantiu a vitória celeste sobre o arquirrival, por 1 a 0.

Segundo o médico, o local da contusão requer mais cuidado. “Essa lesão aconteceu em um músculo muito usado para correr, então temos que tomar um certo cuidado. Nós vamos pedir em torno de duas a três semanas para dar uma posição melhor”, afirmou Octacílio da Matta.

O técnico Adilson Batista já não conta com o Kléber, vice-artilheiro do time no Brasileirão com seis gols, que dificilmente volta a atuar nesta temporada. O atacante está sendo operado nesta quarta-feira, em São Paulo, para se livrar de problema no púbis.

Gilberto

O experiente Gilberto aproveitará o fato de cumprir suspensão diante do Botafogo, no próximo domingo no Mineirão, para se recuperar de inflamação no tendão de Aquiles do pé direito. Ele pode voltar ao time na partida contra o Corinthians no dia 25, em São Paulo.

“Essa suspensão do Gilberto foi até interessante para a recuperação dele. Nós vamos ter um prazo maior. Trata-se de uma tendinite no tendão de Aquiles direito e, com esse tempo de repouso, vamos conseguir colocá-lo em condição de jogo para o jogo contra o Corinthians”, ressaltou o médico do Cruzeiro.

Fonte: Site Oficial

O lateral-esquerdo Gilberto que voltou ao Cruzeiro em agosto, vindo do Tottenham da Inglaterra, tem sido uma das principais peças para o time buscar uma vaga na Copa Santander Libertadores do ano que vem. Para o experiente jogador de 33 anos, o Campeão da Tríplice Coroa tem totais condições de chegar ao principal torneio do continente, uma vez que o Campeonato Brasileiro está em aberto.

“Os números estão mostrando isso. A competição tem três ou quatro times que estão mantendo um nível alto desde o início. Como já falei anteriormente, o maior problema do Cruzeiro foi ter perdido muitos pontos no 1º turno. Estamos tentando recuperar”, disse.

Desde a sua chegada, a  equipe estrelada disputou oito jogos e fez campanha de quatro vitórias, três empates e uma derrota, um aproveitamento de 62,5 % dos pontos disputados. Entretanto, Gilberto avalia que esse desempenho não é o suficiente para o Cruzeiro chegar ao G-4.

“A gente precisa melhorar e conquistar pontos e isso que estamos procurando fazer. Então, diante do Palmeiras, temos tudo para conseguir a vitória. Mas , precisamos dar um passo de cada vez para que não sejamos surpreendidos”, observou.

Para Gilberto, a pausa de 10 dias no Campeonato Brasileiro foi importante para que o time recuperasse os jogadores que estavam no departamento médico.

“Essa semana foi boa para recuperar os jogadores que estavam no departamento médico. A coisa está ficando bonita. Eu acho que o problema vai ser do Adilson. Com tantos jogadores de alto nível no elenco, vai ser difícil para escalar a equipe”, destacou.

Fonte: Globoesporte.com

Há oito jogos como titular da lateral esquerda celeste, Diego Renan surge como trunfo para o técnico Adilson Batista. Além das laterais, o jogador também pode atuar como volante. Essa versatilidade é fundamental para o treinador, que ultimamente tem sentido a falta de algumas peças por contusão. A sequência do camisa 6 começou na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba. Desde então, o Cruzeiro teve um aproveitamento de 62,5% dos pontos disputados, com quatro vitórias, três empates e uma derrota.

– Pelo fato de estar jogando há oito jogos no time titular de um time grande como o Cruzeiro, a visibilidade aumenta. Os treinadores dos outros times já estão me conhecendo. Mas estou tranquilo e quero ajudar o time nessa caminhada – destacou, em entrevista ao site oficial do clube mineiro.

Sobre o importante compromisso do próximo dia 23, contra o Palmeiras, atual líder do Campeonato, Diego Renan acredita que o apoio da torcida será fundamental para um triunfo celeste.

– Vai ser um jogo difícil, já que o Palmeiras é o líder da competição. Mas nós estamos jogando em casa e temos que fazer prevalecer nosso mando de campo. Precisamos do apoio da nossa torcida para vencer mais uma e subir na competição – analisou.

Gilberto, especialista da posição, elogia o jovem lateral

– A lateral esquerda está bem entregue. O Diego Renan está fazendo grandes partidas vestindo a camisa do Cruzeiro. Apesar de ser jovem, já demonstrou uma qualidade muito grande – observou.

Siga-nos no Twitter