You are currently browsing the tag archive for the ‘palmeiras’ tag.

Fonte: GloboEsporte.com

O Cruzeiro aparece como o sexto melhor time do mundo no ranking divulgado pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol), divulgada nesta segunda-feira. A lista reúne mais sete equipes brasileiras entre os 100 melhores do mundo, que se baseia nos resultados dos últimos 12 meses dos clubes em competições nacionais e internacionais. É a melhor posição que o time mineiro já atingiu.

O Barcelona-ESP é o melhor time do mundo, de acordo com a IFFHS, com 322 pontos. O Estudiantes de la Plata-ARG é o melhor da América, e divide a segunda posição com o Werder Bremem-ALE com 284 pontos. Dois ingleses vem na sequência: o Chelsea aparece em quarto (281) e o Manchester United em quinto (274). O Cruzeiro tem 256 pontos, principalmente graças ao vice-campeonato da Taça Libertadores em 2009.

Entre os brasileiros, dois rivais gaúchos vêm depois do Cruzeiro: o Internacional é o 35º (176) e o Grêmio o 43º (171). Dois paulistas dividem a 49ª posição: São Paulo e Palmeiras (167). O Fluminense vem logo a seguir em 52º (166), o Corinthians está em 57º (159), e o Flamengo é o 70º (144).

Para efeito de qualificação, os campeonatos nacionais são classificados em níveis de um a quatro. O Campeonato Brasileiro tem cotação quatro, juntamente com os campeonatos Alemão, Francês, Argentino, Italiano, Espanhol, e Inglês. Cada vitória pela competição vale quatro pontos, empate dois, e derrota zero.

A Taça Libertadores tem o mesmo valor que a Liga dos Campeões. Cada vitória pelo torneio vale 14 pontos; empate sete e derrota zero. Já a Copa Sul-Americana recebe os mesmos valores da Liga Europa. Doze por vitória, seis por empate e zero por derrota.

Anúncios

Fonte: Globoesporte.com

O Gladiador, enfim, falou. Após dizer não ao Porto e retornar a Belo Horizonte nesta terça-feira para cair nos braços da torcida do Cruzeiro – que o recebeu com festa no Aeroporto de Confins – Kléber concedeu entrevista coletiva, após o treino que fechou a preparação para o jogo contra o Real Potosí, nesta quarta, no Mineirão, pela fase prévia da Taça Libertadores. O atacante explicou que a família e outras questões particulares o demoveram da ideia de acertar a transferência para o clube português.

– Às vezes, não temos de pensar só no lado financeiro, mas sim na felicidade – comentou Kléber.

O atacante – que foi relacionado pelo técnico Adilson Batista para o duelo com o time boliviano – aproveitou para dizer que sua meta é seguir no Cruzeiro por muito tempo para marcar o nome na história do clube. O Gladiador também não jogou a toalha no que diz respeito à seleção brasileira e à Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

– Enquanto tiver tempo, vou seguir lutando.

Na coletiva, ele também garantiu que está 100% fisicamente, desmentindo a notícia de que teria sido reprovado nos exames médicos do Porto.

Confira os melhores momentos da entrevista:

Cheguei a BH na sexta-feira e já tive uma reunião com o pessoal do Porto. Estava em dúvida, apesar do acerto verbal com eles. Não estava certo se deveria ir e deixar nesse momento… As minhas filhas, minha esposa grávida… Às vezes, não temos de pensar só no lado financeiro, mas sim na felicidade. Viajei com minha esposa para ela ver como é lá (em Portugal). E, de algumas coisas, eu não quis abrir mão. Pequenas coisas. Não foi nada em relação a salário. Noticiaram também que os exames médicos não foram positivos, o que não é verdade. Foram algumas coisas que, para mim, pesam muito. Não é só dinheiro, só o lado financeiro. É difícil deixar o Cruzeiro, com todo esse carinho do torcedor, essa confiança do técnico. Então, quero um contrato longo para ser ídolo do clube. Nunca tive isso na minha carreira e quero ter. Não estava a fim de ir. Lógico que o lado financeiro pesa, mas me sinto em dívida com o clube. Não pude conquistar nenhum título de expressão no ano passado aqui, e espero conquistar este ano. No ano passado bateu na trave, principalmente com a Libertadores.

Notícia sobre reprovação nos exames médicos

Teve uma nota oficial do Porto (explicando que o acerto não ocorreu por questões financeira e de duração contratual). Não tenho o que desmentir. A nota oficial já diz tudo. Não sei de onde saiu esse assunto, estão inventando essa história. Há outras coisas que pesaram. Isso não existe. Não tenho problema de saúde, me sinto bem. Se vier a me machucar daqui a duas semanas, é outra história, acontece.

Proposta do Palmeiras

O Palmeiras chegou a me procurar, procurou o Cruzeiro e também meu agente. Todo mundo sabe disso, mas a proposta não foi boa para o Cruzeiro. Para mim, foi uma proposta boa, mas entendo bem a parte do Cruzeiro. E sempre deixei claro para o Zezé (Perrella, presidente do Cruzeiro) que o meu objetivo era ficar. Felizmente, não deu certo com o Porto e o Palmeiras, e deu certo continuar no Cruzeiro. Espero continuar aqui por muitos anos.

Recepção do torcedor no Aeroporto de Confins

Eu já fiquei muito surpreso com o torcedor no primeiro jogo (6 a 0 sobre o Uberlândia, pelo Estadual). Eu não estava bem no primeiro tempo, não estava concentrado e perdi gols, mas assim mesmo ele me apoiou. O torcedor tem carinho por mim, e eu também tenho por ele. Então, fico feliz por viver este momento aqui no Cruzeiro. Realmente, não esperava a recepção. Soube que algumas pessoas não ficaram felizes com minha saída. Agora, espero retribuir o carinho do torcedor. Quero jogar bem (na quarta-feira, contra o Real Potosí, no Mineirão) e classificar o time para a Libertadores.

Jogo contra Real Potosí

Minha vontade é de jogar. Nós treinamos algumas opções no ataque, algumas formações. Quero muito jogar, principalmente depois do que aconteceu, de ter viajado a Portugal e não ter dado certo.

Cruzeiro é favorito?

Temos de tomar cuidado, de respeitar o adversário. Para eles entrarem na Libertadores, é um sonho, assim como para nós também. O Cruzeiro foi superior lá (na Bolívia), mas, infelizmente, não fizemos os gols. Agora, precisamos fazer o resultado. Com um 0 a 0, estamos dentro, mas vamos jogar para ganhar.

Vai jogar?

Quero jogar, ajudar. Se não começar jogando, quero ajudar de outra forma. Foi difícil chegar nessa pré-Libertadores, então quero estar lá para fazer história.

Seleção brasileira e Copa da África do Sul

É difícil. Há outros jogadores na frente, mas é um sonho, um objetivo, uma meta. Enquanto tiver tempo, vou lutar para chegar lá. Com a minha permanência no Cruzeiro, jogando o Brasileiro e, quem sabe, com um título de Libertadores, as coisas podem acontecer. Vou tentar.

Retorno de ídolos ao futebol brasileiro

Isso é muito particular. Acho que o Robinho não ia querer voltar se estivesse jogando e fazendo gols pelo Manchester (City). O mesmo digo do Fred no Lyon. É isso que o jogador quer: jogar. Já o caso do Adriano é parecido com o meu. Não queria ficar na Inter (de Milão, na Itália), nem jogar lá. Preferia ficar em casa com a família aqui, mais perto dos amigos, não queria permanecer. Eu também estava assim no Dínamo. Sentia falta da família. E o futebol brasileiro está mais atrativo também. Acho que os jogadores descobriram que para chegar à seleção brasileira não é preciso sair (do país). E dá para ganhar um bom dinheiro e viver bem no Brasil.

Europa não seduz?

Meu filho vai nascer no Brasil. Às vezes, nós damos muita moral para os países de fora, mas o Brasil tem muita coisa boa. Tem muitas coisas que boto na balança. Minhas duas filhas… Se o Porto quisesse tanto, que abrisse mão de uma coisas. Mas fiquei feliz de conhecer o Porto, ver a estrutura, a importância que dão para os jogadores e ídolos.

Tem a meta de voltar algum dia ao futebol europeu?

Lógico que jogar num Milan ou num Real Madrid, é complicado não querer ir. O Porto, sabemos que foi campeão, mas não é um time que vai lutar tanto por títulos (europeus). Tenho vontade de jogar campeonatos importantes, mas no Brasil também tem o Brasileiro, a Libertadores. Se tiver de ser , vai ser…

Fonte: Globoesporte.com

A diretoria do Palmeiras nunca escondeu o desejo de contar novamente com o atacante Kléber, agora no Cruzeiro. Para isso, o Verdão está disposto até a envolver o meia Diego Souza, grande aposta de lucro da parceira Traffic, na transação. Giuseppe Dioguardi, agente do Gladiador, admite que o meio-campista alviverde tem mais valor no mercado atual, mas aprova a negociação.

– Hoje, o Diego vale mais que o Kléber. É um jogador que vestiu a camisa da seleção recentemente e tem um mercado um pouco melhor, porque o Kléber ficou machucado. Acho que seria melhor uma troca. O Diego tem uma coisa importante de poder disputar a Libertadores. De repente, para a Traffic também seja mais interessante, pois é um jogador que pode ir para a Copa – afirmou o empresário à Rádio Bandeirantes.

Kléber deixou saudades no Palestra Itália pelo desempenho que teve no ano passado. Agora, é visto pelo presidente Luiz Gonzaga Belluzzo como a peça ideal para reforçar o ataque, setor tão criticado durante a temporada 2009, principalmente pelo baixo rendimento de Vagner Love.

A seu favor, o Palmeiras tem o péssimo clima de Kléber na Toca da Raposa. Desde que apareceu em uma festa de uma torcida organizada do Palmeiras, o jogador passou a ser criticado pela torcida mineira e sempre se mostrou favorável a uma negociação.

Diego Souza também não vive uma lua de mel com os alviverdes. O jogador caiu de rendimento na reta final do Brasileirão e começou a ser questionado pela torcida. O problema é que a Traffic, que gastou mais de R$ 9 milhões na compra dos direitos dele, gostaria de negociá-lo com o exterior para reaver o dinheiro investido.

Fonte: Globoesporte.com

Se o Palmeiras está tranquilo na liderança geral do Campeonato Brasileiro, o mesmo não pode se dizer do segundo turno. Afinal, após a rodada deste meio de semana, o Verdão, ao ficar no empate diante do Avaí, perdeu o primeiro lugar para o Cruzeiro, que superou o Goiás, por 3 a 0. As duas equipes têm os mesmos 17 pontos, mas o saldo de gols celeste é melhor que o da equipe paulista.

Fechando o G-4 do returno, encontram-se São Paulo em terceiro e Flamengo em quarto. O Atlético-MG teve a maior queda entre os times do alto da tabela, indo do terceiro para o sétimo lugar, após perder para o Botafogo, até porque todos estão muito próximos neste returno. Basta ver que a diferença de pontos do primeiro colocado para o último é de apenas dez pontos.

Na parte de baixo da tabela de classificação do segundo turno, o Botafogo também deixou o Z-4, subindo de penúltimo para o 16º lugar, ficando à frente de Avaí e Barueri, que não repetem a boa campanha da primeira metade da competição, além dos ameaçados Náutico e Fluminense. Outro que mostrou poder de reação nesta rodada foi o Internacional, que subiu da 18ª posição para a 14ª devido à vitória, por 3 a 1, sobre o Timbu.

Fonte: UOL Esporte

Insatisfeito com a atuação da arbitragem na derrota do Cruzeiro por 2 a 1 para o Palmeiras, nesta quarta-feira, no Mineirão, o diretor de futebol do clube mineiro, Eduardo Maluf, disse que a diretoria celeste tentará junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vetar o árbitro paranaense Evandro Rogério Roman para o restante do Campeonato Brasileiro.

“Eu estou falando com o Zezé (o presidente Zezé Perrella) para que a gente vá oficialmente à CBF para tomar uma posição firme, mas ele não vai apitar mais jogos do Cruzeiro”, afirmou Maluf. “O Sérgio Corrêa ( presidente da Comissão de Arbitragem da CBF ) está magoado com o Cruzeiro fazer esses pronunciamentos publicamente. Então vamos fazer oficialmente, nós não aceitamos mais arbitragem do Evandro Roman em jogos do Cruzeiro”, ratificou.

Maluf não quis apontar os erros de Roman na partida desta quarta-feira, mas viu o Cruzeiro prejudicado em momentos importantes. “Eu não vou falar dos lances polêmicos, todos viram. Ele errou em lances capitais, nas horas importantes do jogo e prejudicou claramente o Cruzeiro. O Cruzeiro vai vetá-lo publicamente. O Sergio Corrêa pode não aceitar, mas o Cruzeiro não aceita mais as arbitragens do Roman em seus jogos no Campeonato Brasileiro”, ressaltou.

Segundo o diretor de futebol do Cruzeiro, Sérgio Corrêa tem sido infeliz nos sorteios para escolha de arbitragens no Brasileirão. “Vamos fazer uma campanha contra esse tipo de posição que ele tem na escolha dos juízes para os bons jogos. Se ele tem dez juízes Fifa, ele tem de ter competência para colocar esses juízes nos bons jogos. Os juízes que não têm condições para bons jogos, não pode arriscar para ver. Ele está arriscando nos jogos do Cruzeiro e o não vamos aceitar mais isso”, observou.

Essa não é a primeira vez que o Cruzeiro reclama das arbitragens de Evandro Rogério Roman. No primeiro turno, a diretoria cruzeirense protestou contra uma sequência de faltas sobre o atacante Kléber na derrota por 3 a 0 para o São Paulo, no Morumbi.

Após esse jogo, Roman foi suspenso e voltou em partida do Cruzeiro contra o Grêmio, em Porto Alegre. Na derrota cruzeirense por 4 a 1, o árbitro paranaense expulsou ainda na primeira etapa o atacante cruzeirense Thiago Ribeiro e o lateral-direito Jonathan, que foram punidos pela diretoria do Cruzeiro.

“O Evandro Roman foi muito mal na arbitragem contra o São Paulo. Ele (Sérgio Corrêa) suspendeu o árbitro por 30 dias, logo depois ele foi muito mal na arbitragem contra o Grêmio e hoje ele se mostrou um juiz de terceira categoria, sem nenhum preparo para apitar o jogo, como nós colocamos da vez passada, no jogo contra o São Paulo”, relembrou o diretor de futebol do Cruzeiro.

Fonte: Site Oficial

Em jogo bastante disputado no Mineirão, o Cruzeiro saiu à frente, mas acabou derrotado pelo Palmeiras, por 2 x 1, na noite desta quarta-feira, em jogo que concluiu a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado contra o líder da competição impede o time celeste de se aproximar da zona de classificação para a Copa Santander Libertadores.

O Cruzeiro segue na 13ª colocação, com 32 pontos ganhos, a dez do Goiás, que encerra o G-4 do Brasileiro com 42. Já o Palmeiras chega aos 47 e abre três pontos de vantagem para o São Paulo na primeira colocação.

O Cruzeiro voltou a contar com Kléber após cinco rodadas de ausência devido a uma pubalgia. O lateral-direito Jonathan e o atacante Wellington Paulista, curados de lesões musculares, ficaram no banco de reservas. O volante Eicarlos ocupou a lateral direita.

O Palmeiras também foi armado no esquema 4-4-2. O volante Edmílson acabou vetado no vestiário por lesão e Jumar foi escalado na cabeça de área do adversário.

A partida foi bastante equilibrada e, além de um adversário bem preparado, o Cruzeiro esbarrou na má atuação do árbitro Evandro Rogério Roman, que não marcou pênaltis em Kléber e Fabrício na primeira etapa. O atacante Thiago Ribeiro abriu o placar, aos 7 min, e Diego Souza empatou, aos 9 min de jogo. Vagner Love fechou a contagem aos 4 min da segunda.

O Cruzeiro não terá muito tempo para lamentar o resultado desta quarta-feira. O time celeste volta a campo já no sábado, às 18h, para encarar o Barueri, fora de casa.

O jogo

Cruzeiro e Palmeiras mostraram por que são duas das melhores equipes brasileiras da atualidade e brindaram o torcedor com um primeiro tempo muito bem disputado. O time celeste teve maior posse de bola e finalizou nove vezes, três delas com precisão. O adversário não abdicou de contra-atacar e chutou quatro vezes, três no rumo correto.

Como time que tomou a iniciativa, o Cruzeiro sofreu mais faltas, 13 nos primeiros 45 minutos – cinco delas no Gladiador Kléber. Já os palmeirenses foram parados sete vezes.

A partida começou quente. Aos 6 min, o primeiro lance polêmico. Kléber teve o calção puxado dentro da área e acabou desequilibrado no momento em tentava executar um cruzamento. Mas Evandro Roman mandou o lance seguir.

A impressão era de que não faria falta, já que, logo aos 7 min, o zagueiro Gil arriscou um lançamento longo, que recebeu um “acréscimo” do volante Henrique, um leve desvio de cabeça. A bola chegou aos pés do atacante Thiago Ribeiro. Ele teve tranquilidade para superar Marcos e chutar no canto direito. Cruzeiro 1 x 0, mas não por muito tempo.

Logo aos 9 min, Diego Souza se encarregou de cobrança de falta na intermediária. O chute saiu forte, com efeito, e enganou o goleiro Fábio, que tinha a visão encoberta por uma barreira celeste com um “enxerto” de atletas adversários. O Palmeiras fazia 1 x 1.

O Cruzeiro não se abalou com o golpe e poderia ter retomado a vantagem aos 16 min, depois que Kléber cobrou lateral com rapidez e o camisa 10 Gilberto acertou cruzamento rasteiro. Fabrício preparava o chute quando teve o pé de apoio atingido por Jumar, de tal modo que precisou de atendimento médico fora de campo. O arremate saiu torto e o árbitro paranaense Evandro Rogério Roman ignorou o pênalti.

Fábio trabalhou bem aos 31 min, quando o colombiano Armero avançou bem pelo lado esquerdo e finalizou para a boa defesa do camisa 1 celeste.

O time celeste mostrou eficiência pelo lado esquerdo, com a dupla Diego Renan-Gilberto, que a cada dia se mostra mais afinada. Após bela troca de passes do ataque celeste, Diego Renan recebeu na área, cortou o defensor e chutou de pé direito. Marcos apareceu bem.

Terminada a primeira etapa, o Cruzeiro desceu para o vestiário certo de que, houvesse um vencedor àquela altura, este vestiria azul. O time celeste retornou sem alterações, enquanto o Palmeiras tinha o zagueiro Maurício na vaga do atacante Robert.

O pênalti não marcado ainda traria desdobramentos na partida. Logo no início do segundo tempo, Fabrício percebeu que não suportaria a dor no tornozelo e joelho esquerdos e pediu substituição. Ele daria lugar a Jonathan, mas ficou um pouco mais porque o volante Marquinhos Paraná sofreu um corte no supercílio e precisou de atendimento médico.

Sem um jogador de combate no meio-campo e outro machucado, o Cruzeiro sofreu a virada aos 4 min. Em contra-ataque rápido, o atacante Vagner Love recebeu passe de Cleiton Xavier, percorreu o campo de ataque até passar por Fábio e fazer Palmeiras 2 x 1. Três minutos depois do gol, Marquinhos Paraná voltou e Jonathan entrou no lugar de Fabrício.

O time celeste ganhou novo alento aos 8 min, quando Armero cometeu falta em Jonathan, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Cinco minutos depois, Adilson Batista sacou Elicarlos e lançou o atacante Guerrón para explorar o lado direito do ataque.

A mudança surtiu efeito e o equatoriano ajudou o Cruzeiro a criar. Aos 25 min, ele rolou a Kléber, que se livrou de um defensor na área e chutou. Marcos espalmou e a bola explodiu na trave direita. No minuto seguinte, Guerrón caiu pela direita e cruzou na área. Leonardo Silva cabeceou como manda o figurino, a bola quicou e passou rente ao ângulo direito.

Os últimos 20 minutos de partida foram disputados sob intensa chuva no Mineirão, o que dificultou as ações do Cruzeiro em campo. Cansado, Kléber foi substituído por Wellington Paulista aos 30 min e o time continuou entregando na busca pelo empate.

O time celeste passou os instantes finais no campo de ataque, lutou, foi valente, teve até Fábio na área em cobrança de escanteio, mas não foi possível superar a defesa do Palmeiras.

Fonte: Gazeta Esportiva

Depois de protestar contra a atitude do atacante Kléber de ter participado de uma festa da Mancha Verde, organizada palmeirense, no último sábado, dirigentes da Máfia Azul, do Cruzeiro, voltaram atrás e garantiram que vão incentivar o jogador no jogo desta quarta-feira, contra o Palmeiras, no Mineirão, no encerramento da 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A mudança radical de posição ocorreu em apenas 15 minutos, depois de uma conversa com Kléber, na Toca da Raposa II. Tudo porque o atacante teria dito desconhecer o tamanho da rivalidade entre os dois grupos. A torcida palmeirense é aliada da torcida atleticana Galoucura, enquanto a organizada celeste é amiga da são-paulina Independente.

Kléber também esclareceu aos torcedores que uma das fotos divulgadas na internet em que ele aparece com o uniforme da Mancha Verde foi tirada na data de sua apresentação ao clube paulista, ainda no ano passado.

Depois das explicações, Alexandre Mendes, presidente da maior torcida organizada do Cruzeiro, garantiu que o clima agora é outro e que o jogador recebeu o perdão dos fãs mineiros. “Ele foi muito sincero. Vamos apoiá-lo no jogo”, resumiu.

Fonte: UOL Esporte

Ao analisar o episódio envolvendo a participação de Kléber em festa promovida pela Mancha Verde, sábado passado, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, evidenciou que não se importa pelas manifestações públicas de carinho feitas pelo jogador em relação ao Palmeiras. “O torcedor tem que entender que ele namora com os dois, que ele é um bígamo”, disse.

Zezé Perrella lembrou que Kléber nunca negou o carinho e as amizades que tem no Palmeiras. “Ele já deu várias entrevistas dizendo que só jogaria em dois clubes no Brasil: no Palmeiras e Cruzeiro. Acho que o torcedor não tem o direito de se sentir traído, porque ele nunca negou a relação com o Palmeiras e com integrantes da torcida organizada, que são amigos dele”, disse.

O presidente cruzeirense revelou que Kléber ficou chateado com alguns integrantes da Mancha Verde. “O Kléber diz que alguns integrantes da torcida do Palmeiras usaram isso para desestabilizar a relação dele com a nossa torcida, e consequentemente levaram o Kléber para la. Ele já se desculpou com a própria torcida”, comentou.

Para Zezé Perrella, a situação foi agravada por causa da rivalidade entre Máfia Azul e Mancha Verde. “Caras da Máfia Azul me falaram que se fosse com a torcida organizada do São Paulo não teria problema, se fosse com o Atlético-PR não teria problema. Na verdade é uma briga de duas torcida, que eu não vou entrar”, comentou.

“Tenho o maior respeito pela Máfia Azul, mas isso é ciuminho. Eles acham que o Kléber os traiu com o inimigo, se fosse com o amigo não teria problema. É briga de facções de torcidas e não representa o pensamento da maior parte dos cruzeirenses”, comentou. Zezé Perrella disse esperar toda a torcida do Cruzeiro agradeça ao Kléber, quando ele entrar em campo contra o Palmeiras, nesta quarta-feira, pelo profissional que é.

Sem preocupação

Para o volante Fabrício, Kléber é um jogador experiente, apesar de novo e que está acostumado a ser destaque pelos times que defende. “Foi assim no Palmeiras e é agora no Cruzeiro. Ele está acostumado a lidar com essas situações, é um jogador muito calmo, não temos preocupação nenhuma com relação a isso”, observou.

Fabrício reconhece que é possível que em caso de uma atuação ruim do jogador que alguns torcedores entendam errado. “A gente que está fora dessa polêmica pode fazer avaliação mais fria, pelo lado do torcedor pode acontecer de o jogador não ir bem e pensarem que é porque ele torce por outro time, porque fez corpo mole, mas a gente conhece o Kléber e sabe o profissional que ele é. Nunca iria se comprometer de tal maneira”, afirmou.

Fonte: Lancepress

O Cruzeiro divulgou na tarde desta terça-feira, através de seu site oficial, a sua decisão de advertir o atacante Kléber pela presença em um evento organizado por uma torcida organizada do Palmeiras, e de participar de uma partida de futebol com amigos.

A diretoria entendeu que a conduta do jogador não foi apropriada, visto que o atleta está sem jogar a um longo período por conta de uma pubalgia. No entanto, a nota não esclareceu de que natureza foi a advertência.

Kléber não disputa uma partida oficial desde a vitória sobre por 2 a 1 sobre o Flamengo, em 20 de agosto, no Maracanã. Mas após o ocorrido, o clube aposta que ele terá condições de jogo já para o confronto desta quarta-feira, contra o Palmeiras, no Mineirão. Vale lembrar que o atacante tem contrato com o Cruzeiro até o fim de 2013.

Fonte: UOL Esporte

Com o Palmeiras na liderança do Brasileirão, jogadores do Cruzeiro divergem quanto ao comportamento que o time comandado por Muricy Ramalho adotará na partida de quarta-feira, às 21h50 (de Brasília) no Mineirão, em jogo que encerra a 25ª rodada da competição nacional.

O Palmeiras soma 44 pontos, a mesma pontuação do segundo colocado São Paulo, mas é favorecido por melhor saldo de gols (14 contra dez). Para o goleiro Fábio, o alviverde deve se apoiar na oportunidade de abrir maior vantagem para o segundo colocado.

“É difícil determinar a forma do adversário atuar, se o time vem mais ofensivo ou defensivo, mas acho que o Palmeiras tem de pensar que tem a oportunidade de abrir vantagem para o segundo colocado. Eles não podem pensar que um empate é bom”, afirmou o goleiro cruzeirense.

Já o volante Henrique espera por um Palmeiras um pouco mais contido. “Nós sabemos que vai ser difícil o jogo. A equipe do Palmeiras vai nos estudar até o último momento, esperando um erro nosso. Eles marcam muito forte, esperando um erro para sair no contra-ataque, então temos de ter cuidado para não falhar”, observou.

Desde que Muricy Ramalho assumiu o Palmeiras, a equipe paulista demonstrou grande força defensiva. Em dez jogos, o alviverde sofreu nove gols, o que o levou à melhor defesa do Brasileirão, com 23 gols sofridos em 24 partidas.

Com esse panorama, Henrique tem a expectativa de uma forte marcação do Palmeiras. “Temos que sair dessa situação e fazer de tudo para mudar isso no jogo. Sabemos que vai ser uma marcação muito forte, temos de tentar sair da marcação para que a gente venha a fazer os gols”, ressaltou.

Fábio quer contar com o apoio da torcida para bater o líder do Brasileirão. “Temos a oportunidade de vencer o líder do campeonato, acirrar mais a briga em todas as posições. Temos que tirar proveito de jogar no Mineirão e esperamos que o torcedor compareça, porque o Cruzeiro, com certeza, é muito mais forte com a torcida empurrando na arquibancada”, disse.

Siga-nos no Twitter