You are currently browsing the tag archive for the ‘penalti’ tag.

Fonte: UOL Esporte

Insatisfeito com a atuação da arbitragem na derrota do Cruzeiro por 2 a 1 para o Palmeiras, nesta quarta-feira, no Mineirão, o diretor de futebol do clube mineiro, Eduardo Maluf, disse que a diretoria celeste tentará junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vetar o árbitro paranaense Evandro Rogério Roman para o restante do Campeonato Brasileiro.

“Eu estou falando com o Zezé (o presidente Zezé Perrella) para que a gente vá oficialmente à CBF para tomar uma posição firme, mas ele não vai apitar mais jogos do Cruzeiro”, afirmou Maluf. “O Sérgio Corrêa ( presidente da Comissão de Arbitragem da CBF ) está magoado com o Cruzeiro fazer esses pronunciamentos publicamente. Então vamos fazer oficialmente, nós não aceitamos mais arbitragem do Evandro Roman em jogos do Cruzeiro”, ratificou.

Maluf não quis apontar os erros de Roman na partida desta quarta-feira, mas viu o Cruzeiro prejudicado em momentos importantes. “Eu não vou falar dos lances polêmicos, todos viram. Ele errou em lances capitais, nas horas importantes do jogo e prejudicou claramente o Cruzeiro. O Cruzeiro vai vetá-lo publicamente. O Sergio Corrêa pode não aceitar, mas o Cruzeiro não aceita mais as arbitragens do Roman em seus jogos no Campeonato Brasileiro”, ressaltou.

Segundo o diretor de futebol do Cruzeiro, Sérgio Corrêa tem sido infeliz nos sorteios para escolha de arbitragens no Brasileirão. “Vamos fazer uma campanha contra esse tipo de posição que ele tem na escolha dos juízes para os bons jogos. Se ele tem dez juízes Fifa, ele tem de ter competência para colocar esses juízes nos bons jogos. Os juízes que não têm condições para bons jogos, não pode arriscar para ver. Ele está arriscando nos jogos do Cruzeiro e o não vamos aceitar mais isso”, observou.

Essa não é a primeira vez que o Cruzeiro reclama das arbitragens de Evandro Rogério Roman. No primeiro turno, a diretoria cruzeirense protestou contra uma sequência de faltas sobre o atacante Kléber na derrota por 3 a 0 para o São Paulo, no Morumbi.

Após esse jogo, Roman foi suspenso e voltou em partida do Cruzeiro contra o Grêmio, em Porto Alegre. Na derrota cruzeirense por 4 a 1, o árbitro paranaense expulsou ainda na primeira etapa o atacante cruzeirense Thiago Ribeiro e o lateral-direito Jonathan, que foram punidos pela diretoria do Cruzeiro.

“O Evandro Roman foi muito mal na arbitragem contra o São Paulo. Ele (Sérgio Corrêa) suspendeu o árbitro por 30 dias, logo depois ele foi muito mal na arbitragem contra o Grêmio e hoje ele se mostrou um juiz de terceira categoria, sem nenhum preparo para apitar o jogo, como nós colocamos da vez passada, no jogo contra o São Paulo”, relembrou o diretor de futebol do Cruzeiro.

Anúncios

Fonte: Site Oficial

Em jogo bastante disputado no Mineirão, o Cruzeiro saiu à frente, mas acabou derrotado pelo Palmeiras, por 2 x 1, na noite desta quarta-feira, em jogo que concluiu a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado contra o líder da competição impede o time celeste de se aproximar da zona de classificação para a Copa Santander Libertadores.

O Cruzeiro segue na 13ª colocação, com 32 pontos ganhos, a dez do Goiás, que encerra o G-4 do Brasileiro com 42. Já o Palmeiras chega aos 47 e abre três pontos de vantagem para o São Paulo na primeira colocação.

O Cruzeiro voltou a contar com Kléber após cinco rodadas de ausência devido a uma pubalgia. O lateral-direito Jonathan e o atacante Wellington Paulista, curados de lesões musculares, ficaram no banco de reservas. O volante Eicarlos ocupou a lateral direita.

O Palmeiras também foi armado no esquema 4-4-2. O volante Edmílson acabou vetado no vestiário por lesão e Jumar foi escalado na cabeça de área do adversário.

A partida foi bastante equilibrada e, além de um adversário bem preparado, o Cruzeiro esbarrou na má atuação do árbitro Evandro Rogério Roman, que não marcou pênaltis em Kléber e Fabrício na primeira etapa. O atacante Thiago Ribeiro abriu o placar, aos 7 min, e Diego Souza empatou, aos 9 min de jogo. Vagner Love fechou a contagem aos 4 min da segunda.

O Cruzeiro não terá muito tempo para lamentar o resultado desta quarta-feira. O time celeste volta a campo já no sábado, às 18h, para encarar o Barueri, fora de casa.

O jogo

Cruzeiro e Palmeiras mostraram por que são duas das melhores equipes brasileiras da atualidade e brindaram o torcedor com um primeiro tempo muito bem disputado. O time celeste teve maior posse de bola e finalizou nove vezes, três delas com precisão. O adversário não abdicou de contra-atacar e chutou quatro vezes, três no rumo correto.

Como time que tomou a iniciativa, o Cruzeiro sofreu mais faltas, 13 nos primeiros 45 minutos – cinco delas no Gladiador Kléber. Já os palmeirenses foram parados sete vezes.

A partida começou quente. Aos 6 min, o primeiro lance polêmico. Kléber teve o calção puxado dentro da área e acabou desequilibrado no momento em tentava executar um cruzamento. Mas Evandro Roman mandou o lance seguir.

A impressão era de que não faria falta, já que, logo aos 7 min, o zagueiro Gil arriscou um lançamento longo, que recebeu um “acréscimo” do volante Henrique, um leve desvio de cabeça. A bola chegou aos pés do atacante Thiago Ribeiro. Ele teve tranquilidade para superar Marcos e chutar no canto direito. Cruzeiro 1 x 0, mas não por muito tempo.

Logo aos 9 min, Diego Souza se encarregou de cobrança de falta na intermediária. O chute saiu forte, com efeito, e enganou o goleiro Fábio, que tinha a visão encoberta por uma barreira celeste com um “enxerto” de atletas adversários. O Palmeiras fazia 1 x 1.

O Cruzeiro não se abalou com o golpe e poderia ter retomado a vantagem aos 16 min, depois que Kléber cobrou lateral com rapidez e o camisa 10 Gilberto acertou cruzamento rasteiro. Fabrício preparava o chute quando teve o pé de apoio atingido por Jumar, de tal modo que precisou de atendimento médico fora de campo. O arremate saiu torto e o árbitro paranaense Evandro Rogério Roman ignorou o pênalti.

Fábio trabalhou bem aos 31 min, quando o colombiano Armero avançou bem pelo lado esquerdo e finalizou para a boa defesa do camisa 1 celeste.

O time celeste mostrou eficiência pelo lado esquerdo, com a dupla Diego Renan-Gilberto, que a cada dia se mostra mais afinada. Após bela troca de passes do ataque celeste, Diego Renan recebeu na área, cortou o defensor e chutou de pé direito. Marcos apareceu bem.

Terminada a primeira etapa, o Cruzeiro desceu para o vestiário certo de que, houvesse um vencedor àquela altura, este vestiria azul. O time celeste retornou sem alterações, enquanto o Palmeiras tinha o zagueiro Maurício na vaga do atacante Robert.

O pênalti não marcado ainda traria desdobramentos na partida. Logo no início do segundo tempo, Fabrício percebeu que não suportaria a dor no tornozelo e joelho esquerdos e pediu substituição. Ele daria lugar a Jonathan, mas ficou um pouco mais porque o volante Marquinhos Paraná sofreu um corte no supercílio e precisou de atendimento médico.

Sem um jogador de combate no meio-campo e outro machucado, o Cruzeiro sofreu a virada aos 4 min. Em contra-ataque rápido, o atacante Vagner Love recebeu passe de Cleiton Xavier, percorreu o campo de ataque até passar por Fábio e fazer Palmeiras 2 x 1. Três minutos depois do gol, Marquinhos Paraná voltou e Jonathan entrou no lugar de Fabrício.

O time celeste ganhou novo alento aos 8 min, quando Armero cometeu falta em Jonathan, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Cinco minutos depois, Adilson Batista sacou Elicarlos e lançou o atacante Guerrón para explorar o lado direito do ataque.

A mudança surtiu efeito e o equatoriano ajudou o Cruzeiro a criar. Aos 25 min, ele rolou a Kléber, que se livrou de um defensor na área e chutou. Marcos espalmou e a bola explodiu na trave direita. No minuto seguinte, Guerrón caiu pela direita e cruzou na área. Leonardo Silva cabeceou como manda o figurino, a bola quicou e passou rente ao ângulo direito.

Os últimos 20 minutos de partida foram disputados sob intensa chuva no Mineirão, o que dificultou as ações do Cruzeiro em campo. Cansado, Kléber foi substituído por Wellington Paulista aos 30 min e o time continuou entregando na busca pelo empate.

O time celeste passou os instantes finais no campo de ataque, lutou, foi valente, teve até Fábio na área em cobrança de escanteio, mas não foi possível superar a defesa do Palmeiras.

Siga-nos no Twitter