You are currently browsing the tag archive for the ‘thiago ribeiro’ tag.

Fonte: Globoesporte.com

O atacante Thiago Ribeiro vem se transformando – ao longo da temporada – em um dos maiores destaques da equipe do Cruzeiro. Mesmo quando o time não apresenta um bom futebol, o jogador tem conseguido se sobressair. Contra o Botafogo, por exemplo, junto com Fábio, Thiago Ribeiro foi o grande nome da equipe mineira.

Porém, mesmo com o destaque individual, o atacante celeste não está totalmente satisfeito. Para ele, a equipe vem cometendo alguns erros bobos, com falhas no posicionando defensivo.

– A gente está levando muitos contra-ataques. O adversário sempre sai na cara do gol, e o Fábio tem feito milagres. Quando isso acontece, alguma coisa de errado tem. E sempre sobra para a defesa, mas não é só a defesa que tem que defender. O meio tem que marcar, e o próprio ataque também. A gente não pode continuar pecando desse jeito. Contra o Botafogo, jogamos mal e vencemos. Não vai ser sempre que a gente vai jogar mal e vencer. Temos que ter isso como lição e procurar melhorar.

No segundo tempo da partida diante do Botafogo, Thiago Ribeiro foi substituído pelo técnico Adilson Batista. O torcedor não perdoou o treinador e fez duras críticas. O time saiu vaiado de campo, mesmo com a vitória garantida.

– No jogo de ontem (quarta), quando você sai vaiado pela torcida, é porque alguma coisa de errado aconteceu. Temos consciência de que não jogamos bem. O Botafogo poderia ter empatado o jogo, não aconteceu porque o Fábio fechou o gol. Então, temos que melhorar. Nesses três jogos do Brasileiro, a equipe ficou abaixo do que pode.

Pela primeira vez, o torcedor cruzeirense gostaria que o comandante celeste tirasse Kleber de campo, ao invés de Thiago Ribeiro. Para ele, foi uma experiência nova.

– O treinador fez aquilo que entende que é correto. O Adilson preferiu me tirar e colocar em campo um jogador com as características parecidas, como o Guerrón. O importante é que, mesmo não jogando bem, conseguimos os três pontos, que serão fundamentais lá na frente.

Na próxima rodada, contra o Ceará, no Castelão, neste domingo, às 18h30m (de Brasília), o atacante espera que a equipe volte a apresentar um bom futebol. Faltam três jogos para a paralisação do Campeonato Brasileiro, em virtude da Copa do Mundo. Thiago Ribeiro destacou a importância de se manter entre os primeiros colocados nestas sete rodadas iniciais.

– Temos que voltar a jogar bem. Não é sempre que vamos jogar mal e vencer. Ninguém fica feliz de a equipe apresentar um futebol abaixo do que pode. A gente tem que se cobrar. Às vezes, falta um pouco de confiança para arriscar uma jogada. Espero que neste jogo contra o Ceará, a gente já consiga novamente vencer, mas desta vez com uma boa atuação. As coisas não estão tão ruins assim. Por mais que a torcida tenha vaiado, a gente está em terceiro lugar.

Sobre uma eventual saída para o exterior, Thiago Ribeiro voltou a negar que tenha alguma proposta. O jogador já ressaltou que só aceitaria deixar o Cruzeiro se fosse para um grande centro do futebol.

Anúncios

Fonte: UOL Esporte

Depois de o Cruzeiro empatar seus dois últimos jogos no Brasileirão, diante de Avaí, no Mineirão, e Guarani, em Campinas, Thiago Ribeiro vê a equipe mineira pressionada. Para o atacante, contra o Botafogo, nesta quarta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), no Mineirão, qualquer resultado que não seja a vitória será desastroso.

O atacante avalia que um tropeço contra o Botafogo aumentará as cobranças sobre o técnico Adilson Batista e a equipe. Assim, Thiago Ribeiro admite que o Cruzeiro jogará pressionado. “Joga pressionado, não adianta dizer que não joga. Joga pressionado, sim, porque todo mundo sabe que se não vencer, a pressão que vai ser, em cima do treinador, em cima dos jogadores e da diretoria”, afirmou.

“Mas não adianta ficar só nas palavras, temos que entrar em campo e fazer. Então, espero que quarta-feira todo mundo consiga focar neste jogo, entrar em campo e não dar chance ao Botafogo e buscar a vitória a todo momento”, acrescentou.

Nas duas últimas rodadas, o Cruzeiro foi para os vestiários nos intervalos em desvantagem de 2 a 0 e buscou o empate na segunda etapa. Diante do Botafogo, Thiago Ribeiro espera que a equipe aprenda a lição e não entre num ritmo lento que a obrigue a correr atrás do placar.

“Nos dois últimos jogos, a gente cometeu o mesmo erro, uma desatenção no primeiro tempo para correr atrás no segundo. Não pode acontecer mais, sair atrás para se desgastar no segundo tempo. Temos agora o Botafogo, em que qualquer resultado que não seja uma vitória, para nós, será uma tragédia”, disse.

Para o atacante, aquilo que é conversado fora de campo precisa ser transformado em atitudes nas partidas. “Falta de falar não é, porque nos vestiários, antes dos jogos, a gente comenta para entrar ligado. Não adianta só falar e lá dentro cometer os erros que estamos cometendo. A gente vem cometendo alguns erros infantis, o que prejudica o rendimento da equipe, porque tem de correr dobrado”, salientou.

Depois de estrear com vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, em Porto Alegre, o Cruzeiro ficou no empate com Avaí e Guarani. Ao julgar os dois últimos adversários como equipes frágeis, Thiago Ribeiro justifica a razão de ver o time celeste sob pressão.

“Se pegarmos os dois últimos jogos, pelas circunstâncias que nos encontrávamos nas partidas, conseguimos reagir e somar dois pontos, mas não podemos pensar assim. Time que quer ser campeão, com todo respeito ao Avaí e ao Guarani, não pode tropeçar em casa contra o Avaí e perder pontos para o Guarani”, disse Thiago Ribeiro.

“No meu modo de ver, o Guarani vai ser uma equipe que vai ficar no meio da tabela e que vai brigar para permanecer na Primeira Divisão. Esse tipo de ponto que se perde, lá no final, pode pesar contra você”, acrescentou o atacante cruzeirense.

Fonte: Globo Esporte

Neste domingo, o Cruzeiro estreia no Campeonato Brasileiro diante do Internacional, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio. O time foi direto para Porto Alegre, após a vitória sobre o Nacional-URU, em Montevidéu, que garantiu a vaga celeste nas quartas de final da Taça Libertadores.

O técnico do Internacional, Jorge Fossati, disse após a classificação do Colorado na Libertadores que deve mexer no time para poupar seus jogadores, visando ao confronto com o Estudiantes, da Argentina. O Cruzeiro ainda não anunciou oficialmente se seguirá o mesmo procedimento, mas, na opinião do atacante Thiago Ribeiro, a equipe fará seu primeiro jogo no Brasileirão com a mesma intensidade que vem demonstrando na competição continental.

– Agora, o pensamento é no Inter. No meu modo de ver, o Campeonato Brasileiro é tão importante quanto a Libertadores. É um título de peso também. A gente tem que começar com tudo. Por ser um clássico, fora de casa, seria ideal que a gente começasse com o pé direito, diante do Inter, no Beira-Rio – disse Thiago Ribeiro.

Será um grande clássico para abrir o principal torneio do futebol brasileiro. Os dois já decidiram o título em 1975, quando o Colorado levou a melhor. No total, Cruzeiro e Internacional se enfrentaram 47 vezes pelo Campeonato Brasileiro. Foram 17 vitórias do Cruzeiro, 14 empates e 16 derrotas. O time mineiro marcou 61 gols e sofreu 58.

Na última vez em que as equipes se encontraram, o Internacional levou a melhor. No dia 13 de setembro do ano passado, pelo Campeonato Brasileiro, o Colorado venceu por 3 a 2, em Porto Alegre.

Se o Cruzeiro continua sem ter seu maior goleador para a partida contra o Deportivo Italia, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Mineirão, pelo menos tem boas chances de contar com o retorno de outro atacante. Enquanto Kléber, expulso no último jogo contra o mesmo rival, na Venezuela, terá que cumprir suspensão automática, é provável que Thiago Ribeiro volte a campo, depois de desfalcar a equipe diante do América de Teófilo Otoni, no último sábado, pelo Campeonato Mineiro, devido a um desconforto na coxa esquerda.

Quem vai ocupar o lugar de Kléber, vice-artilheiro da Taça Libertadores (cinco gols) é Wellington Paulista, que já balançou a rede duas vezes na competição, e atuou na última partida do Estadual no lugar de Thiago Ribeiro, que pode voltar a ser seu colega de ataque.

–  Acho que o Thiago terá condições, mas temos que ver nesta segunda. Teremos a ausência do Kléber, que nós sabemos da importância e tenho o Wellington que pode fazer esse trabalho. Com tranquilidade, vamos escalar o time que eu acho melhor para o momento – afirmou o técnico Adilson Batista, ao site oficial do clube.

Fonte: Cruzeiro.com.br

O empate por 2 x 2  com o Deportivo Itália, na noite desta quinta-feira, no estádio Olímpico, fez com que o Cruzeiro confirmasse o ótimo retrospecto contra os venezuelanos. Em 11 jogos, foram nove vitórias celestes e dois empates. O time marcou 30 gols e sofreu apenas oito.

Em sete jogos em solo venezuelano foram cinco vitórias e dois empates. O time estrelado marcou 14 e levou apenas cinco.

Mas a manutenção da invencibilidade história contra os venezuelanos não deixou o time satisfeito. Para o atacante Thiago Ribeiro, o resultado teve um sabor de derrota. O velocista analisa que o Cruzeiro tinha tudo para sair com os três pontos de Caracas.

“Pelas circunstancias do jogo, (o resultado) foi ruim. Tínhamos o jogo controlado e não poderíamos tomar o gol como foi ali. Foi um escanteio curto, tivemos uma desatenção e tomamos o gol. Tínhamos o placar a nosso favor e poderíamos ter feito o terceiro para matar a partida”, destacou.

Já o armador Pedro Ken lamentou o resultado, mas ressaltou que a Raposa tem condição de conquistar duas vitórias nas próximas partidas no Mineirão, contra o Deportivo Itália e Vélez Sarsfield.

“Conseguimos virar o placar e depois com uma desatenção tomamos o gol de empate. Mas acho que temos que levantar a cabeça e ir com tudo para este dois jogos dentro de casa e tentar a vitória. Só depende de nós e vamos para cima”, observou.

Fonte: Globoesporte.com

Autor do primeiro gol do Cruzeiro na vitória sobre o Sport, por 3 a 2, na noite de sábado, na Ilha do Retiro, Thiago Ribeiro creditou o resultado, obtido de virada, à força do grupo celeste. Segundo o atacante, a qualidade do elenco acabou prevalecendo nos momentos decisivos.

– Tomamos dois gols por estarmos posicionados de maneira errada, mas conseguimos a recuperação e conquistamos mais uma grande vitória fora de casa. Pelo nosso volume de jogo, não merecíamos estar perdendo, nem mesmo no primeiro tempo. No segundo tempo, a nossa qualidade fez a diferença – opinou o jogador ao site oficial do clube.

O time do Cruzeiro volta aos trabalhos na manhã desta terça-feira. A próxima partida é contra o Grêmio, no próximo sábado, no Mineirão.

Fonte: UOL Esporte

Apto a voltar ao time do Cruzeiro contra o Sport, em Recife, no próximo sábado, depois de cumprir suspensão automática na derrota para o Fluminense, o atacante Thiago Ribeiro ainda demonstra confiança na classificação para a Libertadores em 2010. Ele aposta nos confrontos diretos entre os concorrentes diretos para abrir vaga ao G4.

“Em relação à Libertadores a situação nossa não é desesperadora. Pelo contrário, estamos em boa situação. Só dependemos da gente, porque os outros têm confrontos diretos ainda. Fazendo a nossa parte, vencendo os jogos, tenho certeza que o Cruzeiro vai estar na Libertadores. Não podemos deixar as oportunidades escaparem”, afirmou Thiago Ribeiro, em entrevista ao site oficial do clube celeste.

Após a derrota, de virada, para o Fluminense, por 3 a 2, o Cruzeiro caiu da quinta para a sexta colocação, com 51 pontos, um a menos que o Internacional, com 52, e três que o Flamengo, quarto colocado e que enfrentará o rival Atlético-MG, terceiro, com 56 pontos, no próximo domingo. Caso vença o Sport, o alvinegro ganhe do time carioca e o Colorado empate ou perca no seu confronto com o Grêmio Barueri, o clube celeste poderá entrar no G4.

“Vamos jogar contra o Sport lá desesperado, os dois precisando vencer. Eles para ainda sonhar com a permanência na Primeira Divisão e a gente para encostar ou até entrar no G-4. Não podemos desperdiçar pontos. Até mesmo o empate não é bom. Temos que vencer e esperar o momento certo de entrar no G-4”, comentou.

Vice-artilheiro do Cruzeiro no Brasileiro, com sete gols, Thiago Ribeiro deverá formar dupla de ataque com Wellington Paulista, principal goleador celeste na competição, que já balançou as redes adversárias por 12 vezes.

“É mais uma oportunidade para eu fazer um bom jogo e tentar marcar os gols para ajudar o Cruzeiro. É ter cabeça no lugar, saber que perder para o Fluminense foi muito ruim, pela situação do jogo, só que não é para se desesperar”, comentou Thiago Ribeiro. “Com uma vitória, dependendo de outros resultados, podemos entrar no G-4. É ter tranquilidade agora”, acrescentou.

Fonte: Globoesporte.com

O técnico Adilson Batista poderá contar com o atacante Thiago Ribeiro para o jogo deste sábado, às 18h30m, contra o Sport, em Recife, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador do Cruzeiro cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo diante do Fluminense e está liberado para atuar no fim de semana.

O centroavante é mais uma opção de ataque para o treinador, que no domingo escalou Guerrón e Wellington Paulista como titulares. O jovem Eliandro, de 19 anos, ficou no banco de reservas e entrou no segundo tempo contra o Fluminense.

Autor de um gol no domingo, Wellington Paulista provavelmente voltará a jogar com Thiago Ribeiro, na Ilha do Retiro. Eles devem formar a dupla de ataque celeste por 15 vezes na temporada e têm estilos que se completam. Aliás, Wellington sabe que a partida de sábado será decisiva para as pretensões do Cruzeiro.

Fonte: Globoesporte.com

Numa equipe cheia de bons atacantes como o Cruzeiro e revezamentos constantes entre eles, nada mais natural que uma dupla de frente participar da maioria dos gols celestes no Campeonato Brasileiro. Kléber pode ser a estrela da companhia, mas os números apontam Thiago Ribeiro e Wellington Paulista como o ataque mais eficiente na Toca da Raposa. Juntos, eles participaram de 26 das 41 jogadas decisivas, o que dá um percentual de 63% de efetividade nos tentos cruzeirenses.

– A dupla está funcionando bem, a gente vem conseguindo fazer os gols e ajudar o Cruzeiro a crescer no campeonato. Estou torcendo para que o Wellington se recupere logo para poder retornar ao time – comentou Thiago Ribeiro, ao GLOBOESPORTE.COM, por telefone, lembrando da recente lesão na panturrilha direita do companheiro, que já o deixou fora da última rodada.

Com a expectativa de voltar apenas na próxima quarta-feira, contra o Santo André, Wellington Paulista também não encara o Corinthians, neste domingo. O artilheiro do Cruzeiro na competição, com 11 gols, teve uma participação geral em 37% dos lances que terminaram nas redes adversárias, contando ainda uma assistência. Ele também valorizou a dupla com Thiago, mas sem criar polêmica sobre quem deveria ser titular no ataque.

– Já estamos jogando juntos desde o início do ano. Depois passamos a nos revezar com o Kléber, mas sempre entrando em campo. Conheço bem as características do Thiago e estamos nos completando bem. Temos uma boa média de gols juntos, porém o Cruzeiro não tem uma dupla ideal – afirmou Wellington, também por telefone.

Thiago Ribeiro tem os mesmo 37% de participação com menos gols – seis ao todo – e mais assistências. Foram três passes decisivos, além de seis influências diretas ou indiretas nos gols da Raposa, incluindo um pênalti sofrido na vitória sobre o Internacional, por 3 a 2, no Beira-Rio, que Gilberto converteu para abrir o placar na ocasião.

– Fico feliz por estar podendo ajudar e, quando não for fazendo gols, estou conseguindo ajudar de outras formas dando assistências, iniciando os lances ou sofrendo pênalti – afirmou Thiago.

A opinião do companheiro é compartilhada por Wellington Paulista, que sabe que um atacante precisa estar sempre atento a todos os lances para colaborar com o setor ofensivo, independentemente se ele próprio vai concluir a jogada ou não.

– Mesmo jogando na frente, temos a obrigação de servir os companheiros ou mesmo dar um passe na hora certa para que o lateral fique em condições de cruzar para a área, por exemplo – analisou Wellington.

O gol da vitória por 1 a 0 no clássico mineiro, em que Thiago deu um cruzamento perfeito para o arremate de Wellington Paulista foi lembrado pelo primeiro justamente como um exemplo deste entrosamento entre os dois atletas. Juntos, por sinal, eles estiveram em quatro jogadas, incluindo a da partida diante do Atlético-MG.

– O Wellington é um jogador de referência que favorece o meu estilo de jogo. Eu gosto mais de sair da área, cair pelos lados de campo e ainda tenho a certeza que há sempre um atleta na área para finalizar como aconteceu no clássico contra o Atlético-MG. Ele dá mais liberdade para que eu possa desenvolver o meu futebol – explicou Thiago Ribeiro.

Além dos dois, alguns jogadores ainda se destacam nesta participação nos gols como o volante Fabrício com 27% de efetividade, contando com os seus três tentos. Gilberto, mesmo chegando no meio da competição se fez presente em 24% dos lances, incluindo as cinco vezes em que ele próprio balançou a rede. O lateral Jonathan, por sua vez, colaborou com 22% dos gols celestes.

Fonte: UOL Esporte

Com a vitória sobre o Atlético-MG, por 1 a 0, nesta segunda-feira, o Cruzeiro diminuiu a desvantagem para o arquirrival para cinco pontos. Além de buscar vaga na Libertadores de 2010, o atacante Thiago Ribeiro quer ver o time celeste à frente do rival.

“O importante para a gente é a Libertadores, mas, sem dúvida nenhuma, a gente quer terminar à frente deles”, afirmou o atacante celeste. “Não basta terminar à frente do Atlético, temos que terminar à frente e com a classificação para a Libertadores”, acrescentou.

Thiago Ribeiro tem a expectativa de que a desvantagem caia mais já na próxima rodada. “A gente chegou a estar 18 pontos atrás do Atlético e hoje estamos a cinco e eles têm uma ‘pedreira’ contra o São Paulo, no Morumbi. Pode cair para dois. A gente tem de estar ciente da importância desse próximo jogo contra o Botafogo para a gente conseguir mais uma vitória”, destacou.

Responsável pelo cruzamento para Wellington Paulista marcar o gol cruzeirense na vitória sobre o Atlético, Thiago Ribeiro disse que o triunfo é uma demonstração da superioridade sobre o rival. “Vencer o Atlético é sempre bom. A gente vem com uma superioridade muito grande nos últimos jogos entre Cruzeiro e Atlético. Hoje, mais uma vez, a gente comprovou a nossa superioridade”, afirmou.

O atacante cruzeirense comentou ainda sobre a comemoração dos atleticanos após a derrota do Cruzeiro na final da Copa Libertadores. “Já que a equipe deles não vem conseguindo bons resultados contra a gente, eles têm que encontrar outros argumentos para conseguir atingir o Cruzeiro. Mas o importante é que dentro de campo a gente provou que nosso time é melhor e tenho certeza que a gente vai chegar à frente do Atlético e com a vaga na Libertadores”, observou.

O Cruzeiro enfrentará o Botafogo no domingo, no Mineirão. Para Thiago Ribeiro, uma vitória sobre a equipe carioca deixará o time celeste perto de disputar a Copa Libertadores pelo terceiro ano consecutivo. “A gente sempre teve esse sonho. A cada rodada que passa, com os bons resultados que estamos conquistando, fica mais próximo. Se a gente vencer o Botafogo, fica bem próximo de conseguirmos o objetivo”, salientou.

Depois de duas vitórias consecutivas, ele vê o torcedor mais confiante. “O torcedor agora está acreditando mais que nunca nessa vaga na Libertadores e contra o Botafogo tem de fazer o que fez hoje e comparecer em massa para conquistarmos mais uma vitória”, destacou.

Siga-nos no Twitter