You are currently browsing the tag archive for the ‘wellington paulista’ tag.

Fonte: UOL Esporte

O Cruzeiro embarcou para Caracas, na Venezuela, na madrugada desta segunda-feira, com apenas 18 jogadores relacionados pelo técnico Adilson Batista. O atacante Wellington Paulista, que não se recuperou de contusão no tornozelo direito, está fora da partida com o Deportivo Italia, na quinta-feira, pela terceira rodada do grupo 7 da Copa Libertadores.

Wellington Paulista não é o único ausente na lista de convocados. Outros cinco atletas estão impedidos de atuar. Os volantes Fabrício e Elicarlos, o atacante Guerrón e o lateral-esquerdo Fernandinho recuperam-se de contusão, enquanto o meia Gilberto cumpre o segundo jogo de suspensão por causa da expulsão na derrota para o Vélez Sarsfield, por 2 a 0, em Buenos Aires.

Dos 25 jogadores inscritos pelo Cruzeiro na Libertadores, Adilson Batista conta com 19 para o jogo de quinta-feira, no entanto três são goleiros. Como dois (Fábio e Rafael) foram relacionados para a partida em Caracas, Flávio, que é terceiro da posição, não viajou com a delegação.

Wellington Paulista ficará em tratamento na Toca da Raposa II. O atacante não atua desde a vitória sobre o Ituiutaba, por 1 a 0, pelo Campeonato Mineiro, em 27 de fevereiro. Ele não atou na goleada sobre o Uberaba, por 5 a 0, e na derrota para o Tupi, por 3 a 2, nesse domingo, em Juiz de Fora. Os dois jogos também foram pelo Estadual.

Recuperado de contusão, Kleber foi relacionado por Adilson Batista e deve voltar ao time diante do Deportivo Italia. O atacante atuou pela última vez na goleada sobre o Colo-Colo, por 4 a 1, pela segunda rodada do grupo 7 da Libertadores, em 24 de fevereiro, quando marcou dois gols. O Gladiador não enfrentou Ituiutaba, Uberaba e Tupi pelo Mineiro.

Em Caracas, o Cruzeiro fará um treinamento no hotel ainda nesta segunda. Na terça-feira, no período da tarde, a equipe realiza treino técnico no estádio Olímpico, local da partida.

O Cruzeiro ocupa a vice-liderança do grupo 7 da Libertadores. O time celeste soma três pontos, mesma pontuação do Colo-Colo, que tem saldo inferior. O líder da chave é o Vélez Sarsfield, que venceu suas duas partidas e chegou a seis pontos. Sem pontuar, o Deportivo Italia é o lanterna.

Fonte: Justicadesportiva.com.br

A queda de braço entre Cruzeiro e Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD/MG) ainda parece longe do fim. Depois do tribunal aumentar a punição do clube – na perda de três para seis pontos pela escalação irregular do atacante Wellington Paulista na primeira partida do Campeonato Mineiro deste ano –, o departamento jurídico da Raposa entrará com o recurso nesta quinta-feira, dia 25 de fevereiro, para levar o caso ao Pleno do TJD/MG.

O Cruzeiro teme pela continuidade do Campeonato Mineiro e espera que a situação seja resolvida o quanto antes. O diretor jurídico do clube, Gilvan Tavares, acredita que o caso possa chegar até mesmo ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e assim atrapalhar a fase final da competição.

“Queremos abreviar este caso para evitar até mesmo para não paralisar o campeonato. Mas, fatalmente, isto deve chegar ao STJD para ter uma decisão final, e não é isso que queremos”, declarou o dirigente ao site Justicadesportiva.com.br.

Acontece que o caso tornou-se ainda mais complexo após a Primeira Comissão Disciplinar do TJD/MG acolher o embargo da Procuradoria, aumentando a punição de três para seis pontos. O advogado cruzeirense espera que o processo não seja dividido e julgado o mais rápido possível.

“Será melhor se o embargo não correr separado do processo principal. Vamos entrar com o recurso e solicitar que o embargo seja julgado como preliminar”, comentou.

Apesar da preocupação com a continuidade da competição, o Cruzeiro defende os seus direitos e aponta incoerência por parte da Procuradoria e dos auditores da Primeira Comissão. Gilvan explica a decisão em punir o clube em seis pontos.

“Além dos três pontos conquistados com a vitória, eles entenderam que o Cruzeiro deveria perder os três pontos do jogo. Se perdêssemos a partida, só seríamos punidos com a perda de três pontos. Como pode isso?” questiona, antes de prosseguir: “Eles deram uma interpretação diferente ao artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O código passou por reforma para favorecer os clubes, e eles querem prejudicar ainda mais o Cruzeiro”.

Entenda o caso:

O atacante Wellington Paulista foi expulso na última partida do time na edição passada do Mineiro, no empate por 1 a 1 com o rival Atlético/MG, na final da competição, e deveria cumprir a automática na primeira partida de 2010. Porém, o atacante entrou no decorrer do segundo tempo da goleada por 6 a 0 sobre o Uberlândia.

O Cruzeiro foi punido pela Primeira Comissão Disciplinar do TJD/MG da denúncia por escalar o jogador de forma irregular – artigo 214 do CBJD – com a perda de três pontos. O Cruzeiro afirma que a pena do jogador foi convertida em ação social pelo próprio TJD/MG e por isso ele não teria mais nenhuma punição a ser cumprida. A Procuradoria do TJD/MG, não satisfeita com a punição, entrou com um embargo de declaração e a punição ao clube aumentou de três para seis pontos.

Fonte: Lance!Net

Por quatro votos contra um, o Cruzeiro foi punido com a perda de três referentes ao jogo contra o Uberlândia.A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD/MG) entendeu que o atacante Wellington Paulista atuou de maneira irregular na estreia da Raposa no Estadual por ter sido expulso no último jogo da competição de 2009.

O clube tem até três dias para recorrer e, segundo o advogado do clube, Gilvan de Pinho Tavares, o recurso será entregue até sexta-feira. Por ora, o clube permanece com os pontos até haver um novo julgamente no Tribunal Pleno do TJD de Minas Gerais.

A defesa cruzeirense alega que existem dois critérios distintos no regulamento da competição para cartões amarelos e vermelhos.

– O jogador expulso, segundo o artigo 54, terá de cumprir a suspensão na partida do jogo seguinte. Quando fala em cartão amarelo já diz na competição subsequente. Como, no caso do vermelho, não há uma outra partida o atleta pode requerer transformar a pena em cesta básica – explicou ao LANCENET! o advogado do Cruzeiro.

Os cruzeirenses ainda se defendem, utilizando como exemplo um caso parecido que aconteceu no Mineiro de 2009. O zagueiro Thiago Heleo recebeu o terceiro cartão amarelo no último jogo do Estadual de 2008 e, após consulta ao Tribunal, o jogador foi autorizado a transformar a suspensão em medida social, doando cinco cestas básicas.

– Isso aconteceu no Sul com o jogador do Grêmio Rafael Marques no ano passado também – lembrou Gilvan de Pinho Tavares.

Fonte: Globoesporte.com

O atacante Wellington Paulista, que curte as férias em São Paulo na companhia da família, está ciente de que o Cruzeiro terá dois grandes desafios no começo da próxima temporada: superar o Real Potosí, da Bolívia, na altitude de quase quatro mil metros e encarar o novo Atlético-MG de Vanderlei Luxemburgo.

Otimista, ele acredita que o Cruzeiro tem todas as condições de passar pela pré-Libertadores nos confrontos com o Real Potosí, dias 27 de janeiro e 3 de fevereiro. Mesmo considerando as dificuldades que o time vai enfrentar no jogo de ida, em Potosí, cidade situada 3.960 metros acima do nível do mar.

– Temos de tomar cuidado para não sermos surpreendidos, porque eles vão pressionar muito nosso time no início, até nos acostumarmos com a altitude. O importante também é conseguirmos um bom resultado no Mineirão – destacou o atacante, em entrevista por telefone ao GLOBOESPORTE.COM.

Artilheiro do Cruzeiro na temporada de 2009, com 26 gols em 48 jogos, Wellington Paulista demonstra confiança ao falar sobre os duelos que o time fará com o novo Galo, ainda em montagem.

– A gente não teme ninguém, mas respeita, assim como respeitou e venceu o Atlético (na final do Mineiro de 2009) – lembrou ele, referindo-se aos 5 a 0 do primeiro jogo da decisão, resultado que praticamente deu o título à Raposa.

Mas o atacante, que trabalhou com Vanderlei Luxemburgo no Santos, sabe que o Atlético deve chegar mais forte para 2010:

– Principalmente pela vinda do Vanderlei. Sei como ele trabalha, temos de tomar cuidado. Ele consegue motivar os jogadores para que tirem um algo mais – disse ele.

Fonte: Site Oficial

O atacante Wellington Paulista guarda boas recordações dos duelos que o Cruzeiro travou em 2009 com o Grêmio, adversário deste sábado, às 19h 30, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Ele marcou quatro gols em três partidas neste ano contra os gaúchos pela Copa Santander Libertadores e no turno da competição nacional.

O atacante foi fundamental no duelo pela semifinal da Copa Santander Libertadores deste ano contra o Grêmio. Abriu o placar no triunfo por 3 x 1, no Mineirão, e marcou os gols celestes  no empate por 2 x 2, no Olímpico, resultados que levaram o Cruzeiro à final.

Já no turno do Brasileiro, Wellington fez 1 x 0, de pênalti, mas o Cruzeiro teve dois atletas expulsos e acabou derrotado por 4 x 1, em Porto Alegre. O camisa 9 quer voltar a marcar contra os gaúchos, já que passou em branco na última rodada ante o Sport.

“Espero que continue assim, eu volte a marcar gols. Já estou a um jogo sem marcar e com saudade. Quero ajudar o Cruzeiro a sair com a vitória, que vai ser muito importante. Tenho certeza que, se a gente vencer esse jogo, vai dar um pulo para o G-4”, afirmou.

O Grêmio é o único time que ainda não perdeu dentro de casa no Brasileiro, porém apresenta o segundo pior desempenho como visitante, com uma vitória, quatro empates e 12 derrotas. Apesar disso, Wellington sabe dos riscos que o Cruzeiro enfrentará no sábado.

“O Grêmio é perigoso. A gente sabe da história deles, conhece a qualidade dos jogadores que estão lá hoje. Temos que tomar cuidado. Não é porque eles não ganharam muitos jogos fora de casa é que vão perder para a gente aqui. O Fluminense estava muito mal na tabela, chegou aqui e virou um jogo de 2 x 0, praticamente ganho pela gente”, observou.

O bicampeão Mineiro possui o melhor ataque do returno, com 31 gols em 15 jogos, média de mais de dois gols por partida. O goleador da Raposa na temporada, com 24 tentos, ressalta o bom momento do ataque azul na segunda metade da competição.

“Fico feliz, porque quando eu cheguei ao Cruzeiro todo mundo me pedia gols e hoje sou o artilheiro da equipe. O Thiago (Ribeiro) tem feito muitos gols, assim como o Gilberto e o Guerrón. E isso é bom, porque muitos jogadores ajudam o Cruzeiro a definir lá na frente e não fica na dependência de alguém”, disse.

Fonte: Globoesporte.com

O atacante Wellington Paulista foi a grande novidade do treino do Cruzeiro na tarde dessa quinta-feira. Após desfalcar o time nos últimos três jogos, o artilheiro celeste, que se recupera de um estiramento muscular, participou do coletivo realizado contra a equipe juvenil.

Feliz por voltar a trabalhar com bola, Wellington Paulista agora está ansioso para o retorno aos gramados. A próxima partida da Raposa será neste domingo, contra o Fluminense.

– Senti um pouco de cansaço, porque fiquei duas semanas sem treinar. Mas fui bem, ajudei os companheiros, fiz gols e dei uma assistência. Agora, estou pronto para continuar treinando e voltar a jogar pelo Cruzeiro – disse o camisa 9, que já anotou 11 gols no Brasileirão.

As outras novidades do treinamento foram o lateral-esquerdo Athirson, que se recuperou de uma forte entrose no tornozelo esquerdo, e o lateral-direito Jancarlos, curado de um estiramento muscular na coxa direita. Já os jogadores que participaram de toda a partida de quarta-feira realizaram um trabalho regenerativo na sala de musculação.

Fonte: Globoesporte.com

Afastado do time do Cruzeiro há duas semanas, desde o clássico contra o Atlético-MG, quando sofreu um estiramento na panturrilha direita, o atacante Wellington Paulista retornou aos treinamentos nesta quarta-feira.

Principal goleador da equipe no Campeonato Brasileiro, com 11 gols, o jogador mostrou confiança em poder retornar à equipe no próximo domingo, quando o Cruzeiro enfrenta o Fluminense no Mineirão.

– Voltei aos treinamentos e não senti nenhuma dor. Acho que estarei à disposição do Adilson Batista para o jogo contra o Fluminense. Espero voltar ao time o mais rápido possível – disse Wellington Pauista.

O atacante desfalcou a equipe nas partidas contra o Botafogo e Corinthians. E não enfrenta o Santo André nesta quarta, no Mineirão.

Fonte: Globoesporte.com

Numa equipe cheia de bons atacantes como o Cruzeiro e revezamentos constantes entre eles, nada mais natural que uma dupla de frente participar da maioria dos gols celestes no Campeonato Brasileiro. Kléber pode ser a estrela da companhia, mas os números apontam Thiago Ribeiro e Wellington Paulista como o ataque mais eficiente na Toca da Raposa. Juntos, eles participaram de 26 das 41 jogadas decisivas, o que dá um percentual de 63% de efetividade nos tentos cruzeirenses.

– A dupla está funcionando bem, a gente vem conseguindo fazer os gols e ajudar o Cruzeiro a crescer no campeonato. Estou torcendo para que o Wellington se recupere logo para poder retornar ao time – comentou Thiago Ribeiro, ao GLOBOESPORTE.COM, por telefone, lembrando da recente lesão na panturrilha direita do companheiro, que já o deixou fora da última rodada.

Com a expectativa de voltar apenas na próxima quarta-feira, contra o Santo André, Wellington Paulista também não encara o Corinthians, neste domingo. O artilheiro do Cruzeiro na competição, com 11 gols, teve uma participação geral em 37% dos lances que terminaram nas redes adversárias, contando ainda uma assistência. Ele também valorizou a dupla com Thiago, mas sem criar polêmica sobre quem deveria ser titular no ataque.

– Já estamos jogando juntos desde o início do ano. Depois passamos a nos revezar com o Kléber, mas sempre entrando em campo. Conheço bem as características do Thiago e estamos nos completando bem. Temos uma boa média de gols juntos, porém o Cruzeiro não tem uma dupla ideal – afirmou Wellington, também por telefone.

Thiago Ribeiro tem os mesmo 37% de participação com menos gols – seis ao todo – e mais assistências. Foram três passes decisivos, além de seis influências diretas ou indiretas nos gols da Raposa, incluindo um pênalti sofrido na vitória sobre o Internacional, por 3 a 2, no Beira-Rio, que Gilberto converteu para abrir o placar na ocasião.

– Fico feliz por estar podendo ajudar e, quando não for fazendo gols, estou conseguindo ajudar de outras formas dando assistências, iniciando os lances ou sofrendo pênalti – afirmou Thiago.

A opinião do companheiro é compartilhada por Wellington Paulista, que sabe que um atacante precisa estar sempre atento a todos os lances para colaborar com o setor ofensivo, independentemente se ele próprio vai concluir a jogada ou não.

– Mesmo jogando na frente, temos a obrigação de servir os companheiros ou mesmo dar um passe na hora certa para que o lateral fique em condições de cruzar para a área, por exemplo – analisou Wellington.

O gol da vitória por 1 a 0 no clássico mineiro, em que Thiago deu um cruzamento perfeito para o arremate de Wellington Paulista foi lembrado pelo primeiro justamente como um exemplo deste entrosamento entre os dois atletas. Juntos, por sinal, eles estiveram em quatro jogadas, incluindo a da partida diante do Atlético-MG.

– O Wellington é um jogador de referência que favorece o meu estilo de jogo. Eu gosto mais de sair da área, cair pelos lados de campo e ainda tenho a certeza que há sempre um atleta na área para finalizar como aconteceu no clássico contra o Atlético-MG. Ele dá mais liberdade para que eu possa desenvolver o meu futebol – explicou Thiago Ribeiro.

Além dos dois, alguns jogadores ainda se destacam nesta participação nos gols como o volante Fabrício com 27% de efetividade, contando com os seus três tentos. Gilberto, mesmo chegando no meio da competição se fez presente em 24% dos lances, incluindo as cinco vezes em que ele próprio balançou a rede. O lateral Jonathan, por sua vez, colaborou com 22% dos gols celestes.

Fonte: UOL Esporte

Artilheiro do Cruzeiro no Brasileirão com 11 gols, Wellington Paulista desfalcará a equipe mineira nas próximas duas ou três semanas. Submetido a exame de ressonância magnética na noite de terça-feira, o atacante teve diagnosticado um estiramento muscular na panturrilha direita.

De acordo com o médico Octacílio da Matta, a lesão não é grave, mas o jogador terá de ficar em tratamento na Toca da Raposa II. “O Wellington teve um estiramento na região da panturrilha direita, de extensão moderada. Já está em tratamento e vamos ver como vai evoluir”, disse o médico em entrevista ao site oficial do Cruzeiro.

Wellington Paulista machucou-se no clássico com o Atlético-MG na segunda-feira passada, no Mineirão, pelo Brasileirão. O atacante foi o autor do gol que garantiu a vitória celeste sobre o arquirrival, por 1 a 0.

Segundo o médico, o local da contusão requer mais cuidado. “Essa lesão aconteceu em um músculo muito usado para correr, então temos que tomar um certo cuidado. Nós vamos pedir em torno de duas a três semanas para dar uma posição melhor”, afirmou Octacílio da Matta.

O técnico Adilson Batista já não conta com o Kléber, vice-artilheiro do time no Brasileirão com seis gols, que dificilmente volta a atuar nesta temporada. O atacante está sendo operado nesta quarta-feira, em São Paulo, para se livrar de problema no púbis.

Gilberto

O experiente Gilberto aproveitará o fato de cumprir suspensão diante do Botafogo, no próximo domingo no Mineirão, para se recuperar de inflamação no tendão de Aquiles do pé direito. Ele pode voltar ao time na partida contra o Corinthians no dia 25, em São Paulo.

“Essa suspensão do Gilberto foi até interessante para a recuperação dele. Nós vamos ter um prazo maior. Trata-se de uma tendinite no tendão de Aquiles direito e, com esse tempo de repouso, vamos conseguir colocá-lo em condição de jogo para o jogo contra o Corinthians”, ressaltou o médico do Cruzeiro.

Fonte: Globoesporte.com

O Cruzeiro está a nove pontos do G-4 e a oito do Z-4. Portanto, a partida contra o Goiás, nesta quinta-feira, às 21h, no Mineirão, pode ser o fiel da balança. Outro fator que pode fazer diferença nesse jogo é a atuação do atacante Wellington Paulista. Ele voltou à equipe titular no empate por 2 a 2 diante do Avaí, mas confessou que ainda está em busca de ritmo de jogo.

– Eu vinha de cinco, seis jogos fora e não é que fiquei treinando. Fiquei parado. No final do segundo tempo, senti um pouco de cansaço, mas consegui jogar o jogo todo e isso é bom para pegar o ritmo. Contra o Goiás, espero atuar os 90 minutos de novo para continuar melhorando e tentar fazer os gols – declarou, em entrevista ao site do Cruzeiro.

De acordo com o atacante, além do aspecto físico, todo jogador que fica fora da equipe por contusão quando retorna precisa de tempo para se adaptar a algumas nuances do esporte.

– Você perde tempo e controle de bola. Não tudo, mas são detalhes do futebol que a gente acaba perdendo – afirmou.

Siga-nos no Twitter

  • @Thiagodans Bom dia, o seu pedido confirmou e foi realizada a personalização. Finalizaremos a sua entrega até o dia 25/08.postado 23 hours ago
  • @Leonard78748011 bom dia! Não temos como efetuar a troca do produto, pois o produto que enviamos para vc sofreu alteração.postado 23 hours ago
  • @Thiagodans Oi, boa tarde! Verei o andamento da sua entrega. Qual é o número do seu pedido?postado 1 day ago
  • @MichaelLucio boa tarde! Estou aguardando a disponibilidade do fornecedor para oferecer mais produtos. Acompanhe o nosso site.postado 1 day ago
  • @Leonard78748011 boa tarde! Nós administramos a loja virtual do ShopCruzeiro. Não temos ligação com as lojas físicas.postado 1 day ago